Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Dois pilotos portugueses participam no Grande Prémio de Macau em novembro

Logótipo de LusaLusa 24/10/2017 Diana do Mar
PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA © LUSA / PEDRO SARMENTO COSTA PEDRO SARMENTO COSTA/LUSA

Macau, China, 24 out (Lusa) – Dois pilotos portugueses vão participar no 64.º Grande Prémio de Macau, a disputar no circuito da Guia, entre 16 e 19 de novembro, por mais de 170 concorrentes de 30 países e territórios, foi hoje anunciado.

Tiago Monteiro (Honda Civic) vai correr na etapa do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo (WTCC), uma prova que regressa a Macau após um hiato de dois anos, enquanto André Pires vai competir no Grande Prémio de Motos, indicam as listas de entrada provisórias hoje divulgadas em conferência de imprensa.

Ambos os pilotos participaram na anterior edição, em que o hino de Portugal tocou duas vezes, incluindo uma por Tiago Monteiro que fez história ao tornar-se no primeiro português a ganhar a Corrida da Guia do Grande Prémio de Macau.

Tiago Monteiro, que é segundo no campeonato do mundo de WTCC, atrás do sueco Thed Björk (Volvo S60), vai falhar a etapa no Japão – que se disputa no próximo fim de semana – a conselho médico, na sequência do acidente que sofreu há um mês e meio em Barcelona, sobrando as corridas em Macau e no Qatar.

Rob Huff (Citroën) chega a Macau entre os favoritos para a prova, com um recorde de oito vitórias no Circuito da Guia, sendo que uma nona tornaria o britânico no mais premiado em corridas de duas ou quatro rodas da história de Macau. Já do lado das estreias, destaca-se a do francês Yann Ehrlacher, sobrinho de Yvan Muller, o piloto mais condecorado no WTCC da FIA.

Para o Grande Prémio de Macau de Motos regressa André Pires, aos comandos de uma Kawasaki, após ter sido 19.º na edição anterior. Os britânicos Peter Hickmann, Michael Rutter e Martin Jessop (todos em BMW) – que subiram ao pódio em 2016 – lideram a lista de 28 pilotos de nove países.

Já no Grande Prémio de Fórmula 3, a ‘prova rainha’, promovida a Taça do Mundo da FIA na edição anterior, a qual foi ganha, aliás, pelo português António Félix da Costa, vão alinhar na grelha de partida 22 carros.

O recém-campeão europeu da Fórmula 3 da Federação Internacional Automóvel (FIA), o britânico Lando Norris, os dois ex-campeões japoneses de Fórmula 3 Kenta Yamashita e Yuhi Sekiguchi, a par com o brasileiro Sérgio Sette Câmara, que foi terceiro na edição anterior e entrou este ano como principiante no campeonato de F2 da FIA, figuram entre os inscritos.

Nota ainda para o regresso do brasileiro Pedro Piquet, filho do tricampeão de Fórmula 1 Nelson Piquet, que conquistou o nono lugar em 2016, e para a estreia do alemão Mick Schumacher, filho do heptacampeão mundial de Fórmula 1 Michael Schumacher.

Entre os vencedores do Grande Prémio de Macau de Fórmula 3 constam algumas das maiores figuras do automobilismo mundial e ainda antigos multicampeões mundiais de Fórmula 1, incluindo o brasileiro Ayrton Senna e precisamente o alemão Michael Schumacher.

Já na terceira Taça do Mundo de GT da FIA em Macau vão participar 20 pilotos, incluindo o campeão da anterior, o belga Laurens Vanthoor, desta feita, ao volante de um Porsche 911 GT3; o vencedor da corrida do 61.º e 62.º Grande Prémio de Macau, o alemão Maro Engel; e o sueco Felix Rosenqvist, bicampeão do Grande Prémio de Macau de F3, que vai pilotar um Ferrari.

O brasileiro Augusto Farfus (BMW) e o suíço Nico Müller (Audi) também surgem na lista provisória, ao lado do holandês Renger van der Zande, que vai protagonizar a estreia mundial do modelo da Honda, NSX GT3, do italiano Mirko Bortolotti (Lamborghini) e do seu compatriota Edoardo Mortara (Mercedes) – que já ganhou a Taça de GT de Macau por três vezes (2011, 2012 e 2013). O brasileiro Lucas di Grassi, antigo piloto de Fórmula 1, também vai participar na prova ao volante de um Audi.

Além das quatro corridas principais, o Grande Prémio de Macau conta com a Taça de Carros de Turismo de Macau e a Taça da Corrida Chinesa como provas de suporte.

O 64.º Grande Prémio de Macau constitui o “único evento internacional de automobilismo do mundo” a acolher em simultâneo três grandes eventos: duas Taças do Mundo oficiais da FIA e uma importante etapa do Campeonato do Mundo de Carros de Turismo, também da FIA, destacou a comissão organizadora.

O Grande Prémio de Macau, disputado no icónico traçado citadino de 6,2 quilómetros, é o maior evento desportivo organizado na Região Administrativa Especial chinesa e uma das mais antigas provas automobilísticas em todo o mundo.

DM (SIYF/JP/FV/MP/RPC/AO) // NFO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon