Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Douglas no Benfica: os números do negócio com o Barcelona

Logótipo de O Jogo O Jogo 30/08/2017 Hugo Monteiro

Benfica e Barcelona acertam nesta fase apenas questões burocráticas, relativas aos contratos a assinar, com o jogador a aguardar ordem para viajar com destino à capital portuguesa.

O Benfica já garantiu a contratação de Douglas, assegurando o lateral-direito do Barcelona por empréstimo de uma temporada. O negócio, discutido nas últimas horas na capital da Catalunha, estabelece, sabe O JOGO, para o campeão nacional a opção de compra do futebolista, que deverá rondar os quatro milhões de euros, verba paga pelo conjunto culé ao São Paulo em 2014, e que permitirá ao Barcelona, caso as águias avancem para esse cenário, recuperar o investimento realizado.

© Reuters

A transferência conheceu ontem avanços decisivos, fruto das negociações estabelecidas por Marcos Casseb, empresário do jogador e representante da Traffic, empresa que mediou o ingresso de Douglas no Barcelona, do qual tinha então parte do passe, com Benfica e Barça a tratarem nesta fase dos últimos detalhes e questões burocráticas relativas aos contratos. À espera da concretização de todo este processo está Douglas, que aguarda ordem para deixar a Catalunha e viajar com destino a Lisboa, algo que deverá acontecer quinta-feira, ainda que as águias tentem garantir que este possa viajar já hoje para a capital portuguesa.

Depois de ter vendido Nélson Semedo precisamente ao Barça, o Benfica procurava no mercado uma alternativa capaz de ser dura concorrência a André Almeida pela titularidade no lado direito da defesa e, depois de ter estabelecido há algum tempo contactos iniciais, avançou agora definitivamente por Douglas. E segundo apurou o nosso jornal, será o Barcelona a suportar parte do vencimento do jogador, que aufere cerca de dois milhões de euros líquidos por temporada, situação que Luís Filipe Vieira definia como essencial para selar a contratação, pois não estava disposto a entrar em loucuras - até porque recusava que o salário do lateral-direito brasileiro fosse superior ao de André Almeida, que renovou recentemente com as águias até 2021. Com esta contratação, Milos e Buta ficam sem espaço e deverão ser cedidos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon