Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Dupla de "génios" do Rio Ave só leva elogios

Logótipo de O Jogo O Jogo 08/04/2017 Alcides Freire

Ricardo Nascimento aprova a qualidade e o grande talento dos médios Krovinovic e Rúben Ribeiro

Apesar de se mostrar crítico da falta de verdadeiros números 10 no futebol português, Ricardo Nascimento, antigo médio do Rio Ave, tem seguido com entusiasmo a carreira da equipa de Luís Castro, em particular o desempenho dos médios criativos Krovinovic e Rúben Ribeiro. "O Rúben Ribeiro tem representado muito bem os números 10. Gosto imenso do futebol que o Rio Ave pratica, e o Rúben, além do treinador, tem muita responsabilidade nisso. O Krovinovic também é um bom jogador, talvez mais cerebral do que o Rúben, mas complementam-se muito bem num contexto de equipa", afirmou o antigo jogador.

Rúben Ribeiro disputa a bola com Eduardo, do Boavista © FERNANDO VELUDO Rúben Ribeiro disputa a bola com Eduardo, do Boavista

Ricardo Nascimento tem uma teoria para explicar por que razão já não se encontram médios como ele próprio: "Gostava que se jogasse mais futebol de rua e não a pagar. Os treinadores deixaram de jogar com um 10 puro e os jogadores tiveram de se adaptar. No entanto, depois, querem atletas que segurem a bola e que façam a diferença." "Digo-o, embora entenda que joguem para não perder. Se os resultados não forem os melhores, toda a gente sabe o que acontece", completou o antigo médio.

Aos 42 anos, Ricardo Nascimento ocupa os dias no Kosinha 411, o restaurante que abriu na praia da Madalena, em Vila Nova de Gaia, e com os três filhos, Diogo (16 anos), Gonçalo (14), que joga como central no Candal, e Erica (oito). Garante que continua "apaixonado pelo jogo dentro do retângulo". "Fora dele... enfim. Vou matando saudades nos veteranos do Rio Ave, onde passei pouco tempo, mas tive um grande impacto mediático e muito carinho dos adeptos", lembrou. "O clube tem crescido muito e tem uma estrutura cada vez mais forte, faz um trabalho magnífico em várias áreas, como na comunicação. Mas, sem craques como o Rúben ou o Krovinovic não adianta", rematou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon