Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Ecovia do Mondego vai ter 40 quilómetros, investimento de 900 mil euros

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/09/2017 Administrator

A Ecovia do Mondego, um investimento de 900 mil euros, vai ter uma extensão de 40 quilómetros entre Santa Comba Dão e Penacova, servindo de prolongamento à Ecopista do Dão, anunciou hoje a Comunidade da Região de Coimbra.

"Esta vai ser uma das maiores ciclovias contínuas e sinalizadas da Península Ibérica, quem sabe a maior. Esta Ecovia do Mondego, juntamente com a Ecopista do Dão, serão provavelmente a maior ciclovia contínua e sinalizada da Península Ibérica", disse o secretário executivo da Comunidade Intermunicipal (CIM) da Região de Coimbra, Jorge Brito.

Durante a apresentação da Ecovia do Mondego, que decorreu ao início da tarde em Mortágua, Jorge Brito explicou que este projeto, que está a ser desenvolvido pela CIM de Coimbra e Comunidade Intermunicipal (CIM) Viseu Dão Lafões, já foi submetido ao Programa Valorizar.

"Este projeto foi desenvolvido num tempo recorde, que nos permitiu que a candidatura a este projeto já fosse submetida", acrescentou.

A Ecovia do Mondego vai ter aproximadamente 40 quilómetros cicláveis, desde a estação ferroviária de Santa Comba Dão até aos limites do concelho de Penacova, atravessando dois concelhos do distrito de Viseu: Santa Comba Dão e Mortágua; e um do distrito de Coimbra: Penacova.

Esta Ecovia vai acompanhar o vale do rio Mondego e "assume-se como um prolongamento da Ecopista do Dão", que tem cerca de 50 quilómetros e foi inaugurada em julho de 2011.

"Há uma amarração a um projeto de sucesso, que em boa altura foi feito pela CIM Viseu Dão Lafões, que é a Ecopista do Dão, e a partir daí vai permitir desenvolver uma linha com extensão de quase 90 quilómetros e ligação à costa atlântica", esclareceu.

Na sua intervenção, Jorge Brito destacou ainda que este não é um projeto megalómano, sendo instalado maioritariamente em vias preexistentes - estradas e caminhos de terra - sendo a maior parte da pista exclusiva para bicicletas, embora em alguns pontos partilhada com automóveis.

Este projeto, de "grande potencial turístico", vem juntar-se à Ecopista do Dão e contará ainda com a Ecopista do Vouga, anunciada em julho deste ano e que terá perto de 60 quilómetros de extensão, entre Viseu e Oliveira de Frades.

No futuro, pretendem ainda que seja feita a ligação entre Coimbra e Figueira da Foz, por forma a tornar ciclável o eixo estruturante Viseu - Figueira da Foz.

A apresentação da Ecovia do Mondego contou com a presença do presidente do Turismo do Centro, Pedro Machado, que considerou que este projeto reforça o posicionamento da Região Centro, em termos de competitividade.

"Este é um projeto em que nos revemos completamente. É um exemplo de coesão e competitividade da Região Centro, que resulta melhor com duas comunidades intermunicipais associadas", concluiu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon