Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Eliminar a Juve? FC Porto deve pensar antes em fazer um bom jogo"

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/03/2017 Alcides Freire

No campeonato italiano, a Udinese de Luigi Del Neri, 66 anos, esteve em duas ocasiões perto de conseguir algo que esta época só sucedeu quatro vezes em 41 jogos disputados: a Juventus sair derrotada

© Fornecido por O jogo

Em ambas as ocasiões, a equipa de Udine esteve em vantagem no marcador e acabou, primeiro, derrotada e, depois, empatada na sequência de lances de bola parada. Em outubro foram dois penáltis de Dybala, há oito dias uma cabeçada de Bonucci após livre de... Dybala. E o argentino é mesmo um dos elementos dos bianconeri destacados por Del Neri, que não vê pontos fracos na Vecchia Signora e por isso mesmo, bem como pelo resultado da primeira mão, aconselha o FC Porto a jogar como em casa.

Nos dois jogos da Serie A, a Udinese esteve em vantagem e a Juventus acabou por marcar em lances de bola parada. Como se trava a Juve?

Contra o FC Porto, a Juventus será muito diferente da que nos defrontou. Nós fizemos duas partidas de alto nível, demos o máximo de nós e criámos-lhes algumas dificuldades, mas é uma equipa feita de grandes campeões e que tem uma grande diversidade de soluções para resolver os jogos. E é sobretudo uma equipa que, em Turim, sofre poucos golos. É claro que o jogo da primeira mão não serve de referência, já que o FC Porto ficou reduzido a dez. Vi esse jogo e a superioridade numérica ajudou a Juventus a sentir-se confortável. Acima de tudo, trata-se de uma equipa completa.

Pensa que, 11 contra 11, o FC Porto tem possibilidades de vencer?

O 2-0 da primeira mão dá uma grande vantagem à Juventus. O FC Porto deve procurar fazer o seu jogo, jogar ao máximo, pois a Juve é uma equipa dura e uma das melhores da Europa.

O que lhe agradou mais no FC Porto da primeira mão?

É uma equipa que joga um futebol bom e positivo, mas é difícil avaliar por esse jogo. O FC Porto já tinha mostrado contra o Roma que deve ser levado a sério, até porque num jogo deste tipo na Liga dos Campeões, qualquer coisa pode acontecer. O importante é a maneira como se vai encarar o jogo, porque a Juventus joga em casa e tem jogadores de alto nível. O FC Porto deve ter atenção a todas as fases do jogo, mas terá de fazer o jogo perfeito. Mais do que pensar em passar a eliminatória, deve pensar em fazer um bom jogo, em jogar à Porto.

Antes da primeira mão, Prandelli, em entrevista a O JOGO, aconselhava a jogar um contra um. Pensa o mesmo?

São eles que jogam um contra um! A Juventus é forte porque tem qualidades únicas, é organizada e tem jogadores de qualidade, como Higuaín, Pjanic, Dybala... Um contra um é complicado; o que é preciso é ritmo, intensidade de jogo, mas a Juve vai jogar em casa e, nessas circunstâncias, é sempre dona do jogo.

O que pode esperar o FC Porto em Turim?

Um ambiente de convicção de que vão passar esta eliminatória, mesmo estando conscientes das dificuldades que vão encontrar. É um estádio com os adeptos muito em cima do relvado, muito participativos. A Juventus não tem, para mim, pontos fracos e, repito, joga com um ritmo alto, intensidade e convicção. A verdade é que o FC Porto não tem nada a perder e, depois da derrota na primeira mão, deve jogar como se estivesse em casa, como se fosse no Dragão.

Vê esta Juventus como próxima campeã da Europa?

Não, mas vejo-a entre as quatro ou cinco melhores equipas da Europa na atualidade. Está num grupo em que incluo também o Real Madrid, o Barcelona, o Borússia Dortmund... tudo equipas muito fortes. Além disso, penso que a Juventus ainda está em construção, ainda pode melhorar, apesar de já ter uma capacidade muito grande para matar os jogos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon