Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Ensino superior: Politécnicos consideram "ótimo resultado" mais 8,4% de alunos

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/09/2017 Administrator

O Conselho Coordenador dos Institutos Superiores Politécnicos (CCISP) classificou hoje como "ótimo resultado" o aumento de 8,4 por cento do número de estudantes colocados no ensino politécnico, destacando o papel destas instituições no desenvolvimento dos territórios menos populosos.

O número de alunos que este ano se candidatou a um curso num instituto superior politécnico em primeira opção aumentou 16% na primeira fase do concurso nacional de acesso (CNA) ao ensino superior face ao mesmo período no ano passado.

De acordo com os dados hoje divulgados pela Direção-Geral do Ensino Superior (DGES), "estão já colocados 27.648 novos estudantes no ensino universitário (face a 27.036 em 2016-2017) e 17.266 no ensino politécnico (face a 15.922 em 2016-2017), crescendo respetivamente 2,3% e 8,4% no final da 1.ª fase do CNA".

Os números da tutela indicam ainda o crescimento da atratividade dos politécnicos, que foram a primeira opção para mais 16% dos candidatos em comparação com 2016.

Em comunicado, o CCISP destaca o crescimento do número de estudantes colocados no ensino superior politécnico.

"Trata-se de ótimos resultados. O número de colocados cresce pelo quarto ano consecutivo, constatando-se um aumento generalizado de alunos colocados nos politécnicos e, em especial, nas instituições localizadas nas regiões de menor densidade demográfica", considerou o presidente do Conselho, Nuno Mangas, citado no comunicado.

O CCISP refere que se confirma também a tendência de aumento da taxa de colocação de estudantes na primeira fase do concurso, que passa de 71%, em 2016, para 77%, em 2017.

Além disso, acrescenta a nota deste organismo, "é particularmente relevante o aumento de 16% no número de estudantes que escolheram em primeira opção cursos ministrados nos politécnicos".

"Acresce o facto de o número de colocados em politécnicos localizados em territórios de baixa densidade ter crescido 20%, colocando em evidência a importância e o papel que estes politécnicos têm no desenvolvimento destes territórios", sublinhou Nuno Mangas.

O responsável mencionou ainda que "tudo aponta para que no próximo ano letivo Portugal tenha mais estudantes no ensino superior e, em particular, no ensino superior politécnico".

"O número de estudantes colocados no ensino superior cresce pelo quarto ano consecutivo, o que é particularmente relevante para que o nosso país possa atingir a meta de 40% dos jovens com formação superior em idades compreendidas entre os 30 e 34 anos", realçou.

Quase 45 mil alunos ficaram colocados no ensino superior público na primeira fase do concurso nacional de acesso, 49% dos quais no curso da sua preferência, segundo dados da Direção-Geral do Ensino Superior (DGES) hoje divulgados.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon