Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Escritor procura respostas para "dramas que desassossegam a alma dos moçambicanos"

Logótipo de O Jogo O Jogo 31/08/2017 Administrator

O escritor moçambicano Pedro Pereira Lopes lança hoje em Maputo o livro de contos "O mundo que iremos gaguejar de cor", com o qual procura respostas para "os dramas que desassossegam a alma dos moçambicanos".

Numa obra de 100 páginas, dividida em 12 textos, Pedro Pereira Lopes, 30 anos, assinala a crueldade de alguns dos acontecimentos que marcaram a História de Moçambique, como os campos de reeducação dos primeiros tempos de independência e a guerra civil de 16 anos.

"No texto 'Reza as tuas orações todos os dias', parto da realidade dos campos de reeducação para debater os dramas que ali se passaram, manifesto a minha recusa de que esse capítulo da nossa História possa ser soterrado", diz à Lusa o autor.

Nesse texto, prossegue, não propõe uma perspetiva de holocausto como nos campos nazis, mas assume a ideia de que há similaridades, como o desterro e o critério que empurra seres considerados inferiores para uma espécie de "guetos".

"A diferença vital e eticamente fundamental é que nos campos nazis há extermínio, enquanto nos nossos campos de reeducação há o objetivo de construir à força o homem novo, que possa estar apto a viver em sociedade", afirma Pedro Pereira Lopes.

No texto "77x7" o narrador assume que a construção da nação moçambicana terá de ser inevitavelmente uma nova ordem saída do caos, explica Lopes.

"O caos implica a busca de uma nova ordem, é necessariamente a matéria-prima com que devemos contar para curar o desassossego da alma moçambicana", afirma.

Pedro Pereira Lopes diz que, apesar de ser vincadamente local, o livro propõe temas mais universais, como o "sequestro" do homem pela religião e a epifania do processo criativo do artista plástico.

"Universalmente, muitas das respostas que o homem procura estão reféns da explicação religiosa, como a ideia da perversão, do pecado e da transgressão", afirma Pedro Pereira Lopes.

"O mundo que iremos gaguejar de cor" é o quarto do escritor e o primeiro do universo literário para adultos e a obra vai ser lançada hoje pela editora Cavalo do Mar no Camões -- Centro Cultural Português em Maputo.

As três primeiras obras de Pedro Pereira Lopes foram dedicadas à literatura infantojuvenil.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon