Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Espanha/Ataques: Governo português pede ao executivo catalão para agilizar processo de transladação

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/08/2017 Administrator

O Governo português pediu hoje ajuda às autoridades catalãs para agilizar o processo de transladação dos corpos das duas vítimas mortais portuguesas do atentado de quinta-feira, disse o secretário de Estado das Comunidades.

José Luís Carneiro falava hoje aos jornalistas na sede do governo da Catalunha, em Barcelona, após uma reunião com o conselheiro das relações exteriores do executivo catalão durante o qual fez o pedido de ajuda.

O governante português confirmou também que "até agora nas vítimas que estão feridas nos hospitais (...) não há registo de qualquer português.

José Luís Carneiro contou ter estado hoje de manhã com a família das duas mulheres que morreram no atentado, uma avó de 74 anos e a sua neta de 20, a quem transmitiu "as mais profundas condolências" por parte do Governo português e a sua "total disponibilidade" para apoiar na transladação.

"Os pais estão destroçados. Por várias circunstâncias. Primeiro porque foram colhidos pela surpresa da morte da mãe deste português e ficaram estas horas sem saber do paradeiro da sua filha, isso em si mesmo é muito trágico", disse o secretário de Estado.

Ao mesmo tempo, acrescentou, os pais ainda não puderam ver o corpo da filha.

"É por isso que pedimos hoje toda a celeridade processual por forma a que os pais possam encontrar-se com esta vitima, que é a sua filha", afirmou.

"Com o passar dos dias a dor é cada vez mais profunda porque até agora havia sempre a esperança de que pudesse não se encontrar entre as vítimas mortais. Encontra-se", disse o governante, acrescentando que o Governo disponibilizou apoio psicológico à família.

Na reunião de hoje com o conselheiro catalão, José Luís Carneiro fez dois pedidos: "Um para que também disponibilizem apoio para a transladação dos corpos e tivemos a garantia de que esse apoio será concedido, assim como também auxiliarão nas despesas de viagem da família que para aqui se deslocou".

O outro pedido foi no sentido da "mobilização de todos os esforços relativos às autópsias porque são esforços que podem demorar alguns dias".

"Pedimos que fossem desenvolvidos todos os esforços para que, tão breve quanto possível, fossem libertados os corpos para serem entregues às famílias para que o luto possa ser feito", explicou.

Questionado sobre uma previsão para a data da transladação, o secretário de Estado disse ser impossível saber, porque depende da autorização o magistrado responsável pela área.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon