Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Espanha/Ataques: Polícia investiga se condutor da carrinha está entre suspeitos abatidos

Logótipo de O Jogo O Jogo 18/08/2017 Administrator

A polícia da Catalunha está a investigar se o condutor da carrinha que atropelou mortalmente 13 pessoas e feriu outras 135 em Barcelona, na quinta-feira, está entre os cinco suspeitos já abatidos na cidade costeira de Cambrils.

Em declarações aos jornalistas, o comissário chefe dos Mossos d'Esquadra (corpo de polícia da Catalunha), Josep Lluís Trapero, confirmou que, até ao momento, o condutor da furgoneta que galgou Las Ramblas, a avenida mais movimentada em Barcelona, ainda não foi identificado.

Momentos antes, fontes de investigação adiantaram à agência espanhola EFE que o presumível autor do ataque podia ter conseguido roubar um automóvel, depois de matar o seu condutor, e, em fuga, ter passado uma barreira policial montada em Barcelona, ferindo uma agente.

O ataque levado a cabo por um homem que, ao volante de uma furgoneta, atropelou mortalmente 13 pessoas, na avenida mais movimentada de Barcelona, Las Ramblas, ocorreu pelas 17:00 locais (16:00 em Lisboa) de quinta-feira e foi reivindicado pelo grupo terrorista Estado Islâmico.

Horas depois, a polícia abateu cinco suspeitos, que envergavam coletes simulando cargas explosivas e atropelaram seis pessoas, uma das quais acabou por morrer, na marginal de Cambrils, cidade costeira de Tarragona, a uma centena de quilómetros a sul de Barcelona.

Quatro dos cinco suspeitos foram abatidos por uma única agente da polícia catalã, realçou o comissário chefe, destacando que a suposta célula terrorista planeava, há meses, um atentado com explosivos em Barcelona.

Após a explosão da casa onde manipulavam botijas de gás butano, em Alcanar (Tarragona), na qual morreu outro suspeito, a célula agiu de forma "desesperada", apressando o ataque em Barcelona e realizando um outro, ainda mais "rudimentar", em Cambrils.

Para além dos seis suspeitos mortos, a polícia catalã deteve quatro outros, um em Alcanar, ferido na mesma explosão, e três em Ripoll (Girona), um espanhol (nascido em Melilla) e três marroquinos, com 21, 27, 28 e 34 anos, alguns com registo de delitos comuns, mas sem antecedentes criminais relacionados com terrorismo.

O nome de Moussa Oukabir, irmão de um dos detidos, Driss Oukabir, de nacionalidade marroquina, tem sido apontado como o mentor dos dois ataques de quinta-feira.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon