Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Especialistas reunidos no Porto recomendam exames oftalmológicos aos seis anos

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/09/2017 Administrator

Os cerca de 500 especialistas de oftalmologia reunidos até sábado no Porto, no 39.º Congresso Europeu da Associação Europeia de Estrabismo, recomendam que as crianças façam um exame oftalmológico completo aos seis anos de idade.

O congresso, a decorrer na Alfândega do Porto, e que conta com a participação dos principais oftalmologistas mundiais da saúde ocular infantil, estrabismo e ambliopia, mais conhecida como o "olho preguiçoso", decorre sob a presidência de Pedro Menéres, que faz a argumentação do alerta.

Para o diretor do Serviço de Oftalmologia do Centro Hospitalar Universitário do Porto (CHUP) e professor no Instituto de Ciências Biomédicas Abel Salazar da Universidade do Porto (ICBAS), o facto de as aulas estarem a iniciar-se "é o momento de lançar o alerta".

Admitindo que "muitas das crianças que agora iniciam o ano letivo poderão ter problemas oftalmológicos por diagnosticar", o especialista enfatiza a recomendação de "que deverão fazer um exame oftalmológico completo aos seis anos", num estudo que deve ser precedido de "rastreios entre os dois e os quatro anos".

Segundo o diretor do CHUP, o aumento da esperança de vida "traz maior rentabilidade ao investimento na visão das crianças", defendendo ser "fulcral e um investimento rentável" a melhoria da visão de um olho com ambliopia (vulgo 'olho preguiçoso')".

E prosseguiu: "isso vai possibilitar a um indivíduo aprender com mais facilidade e, mais tarde, trabalhar com maior eficácia, sobretudo num mundo mais digital como aquele em que vivemos nestes dias", acrescentou.

Segundo o especialista "se, em idade avançada, esse indivíduo tiver uma doença grave que lhe reduza muito a acuidade visual de um olho, o trabalho de prevenção ou tratamento na infância pode permitir uma qualidade de vida excelente", disse, recordando outros casos graves como as vítimas de acidente vascular ou outra doença grave da retina no seu melhor olho, "quando o outro quase não vê, apenas porque não usou óculos ou um penso em pequeno".

Das temáticas do congresso, Pedro Menéres destacou os "três simpósios principais sobre ambliopia, endotropia de aparecimento precoce e exotropia intermitente" bem como "uma conferência sobre cirurgia precoce de estrabismo e um curso dedicado a procedimentos cirúrgicos".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon