Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Espetáculo de portistas Antunes e Alarcón deixa Volta praticamente decidida

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/08/2017 Hugo M. Monteiro

Amaro Antunes venceu a nona etapa da Volta a Portugal

© Filipe Amorim

Amaro Antunes foi o vencedor da nona etapa da Volta a Portugal, que ligou a Lousã à Guarda, numa tirada que ficou ainda marcada pela subida à Torre. O ciclista português da W52-FC Porto chegou lado a lado com o companheiro de equipa Raúl Alarcón, que consolidou a liderança da camisola amarela.

O duo azul e branco colocou praticamente um ponto final nas dúvidas quanto à vitória final na prova portuguesa, deixando a W52-FC Porto à beira de conquistar o triunfo na Volta.

Nesta etapa-rainha, iniciada na Lousã e com 184,1 quilómetros, Alarcón destacou-se na subida à Torre, contagem de montanha de categoria especial em plena Serra da Estrela, e juntou-se a Antunes, para chegaram à Guarda isolados e completarem a tirada em 4h56m55s, com quase cinco minutos de avanço sobre os principais concorrentes. O letão Krist Neilands (Israel Cycling Academy), líder da juventude, foi terceiro, a 1m28s.

Raúl Alarcón reforçou a liderança e dificilmente vai deixar escapar a camisola amarela no contrarrelógio final, em Viseu (20,1 km), para o qual parte com meio minuto de vantagem sobre Amaro Antunes, novo segundo classificado. O espanhol Vicente García de Mateos (Louletano-Hospital de Loulé) e o italiano Rinaldo Nocentini (Sporting-Tavira), que se afiguravam como principais rivais, perderam tempo irrecuperável, tal como o também espanhol Gustavo Veloso (W52-FC Porto), vencedor da Volta em 2014 e 2015.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon