Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Estreia na Champions? Não há uma fita métrica para medir a emoção"

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/09/2017 Hugo M. Monteiro
© Fornecido por O jogo

O treinador do FC Porto, Sérgio Conceição, abordou o encontro com o Besiktas, a contar para a primeira jornada da fase de grupos da Liga dos Campeões

Ausências de Maxi e Aboubakar: "Temos estas duas baixas, são 19 convocados, 19 jogadores disponíveis e acho que vamos dar uma resposta capaz com estes. Uma equipa determinada e de grande ambição, como tem sido o FC Porto. [Alterações na equipa] Isso faz parte da estratégia para o jogo. Não vou falar disso hoje. Gostava de contar com toda a gente. O Maxi e o Aboubakar eram mais umas opções, mas tenho de contar com os que tenho. Vamos ser fortes com os 19 que temos para o jogo".

Estreia na Champions como treinador: "Foi um momento importante para nós [estreia como jogador nas competições europeias]. Ganhámos em San Siro e, lá está, a importância de começar bem. Era sempre uma grande emoção quando vestia a camisola do FC Porto e de qualquer clube. O FC Porto é um clube especial. Como treinador, senti uma emoção enorme a orientar a equipa neste último jogo com o Chaves. Sinto uma grande determinação, orgulho e prazer por estar nesta casa. Claro que a Champions tem outro impacto, mas não há uma fita métrica para medir a emoção".

Importância de começar bem: "Quando saiu o sorteio disse que era importante começar em casa. Acabamos em casa também. É um grupo equilibrado, com quatro equipas de grande qualidade. É um grupo muito competitivo, onde todos os pontos são importantes. Queremos os primeiros três pontos amanhã, são essenciais. É importante começar bem a prova".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon