Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Euro feminino: Carolina Mendes explica curioso festejo

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/07/2017 Hugo Monteiro

Autora do primeiro golo de Portugal no Europeu tinha comemoração pensada

Carolina Mendes apontou o primeiro golo de Portugal num Europeu de futebol feminino, no domingo, no triunfo diante da Escócia (2-1), mas rejeita o papel de 'imortal' na história e diz que a comemoração estava pensada.

"Penso que somos todas imortais, porque foi um feito (...). De todas nós, apesar de ser o meu nome que vai ficar, é de todas", começou por dizer a avançada, titular no segundo jogo do Europeu e que marcou aos 27 minutos.

Carolina Mendes, que foi uma aposta muito conseguida do selecionador Francisco Neto para o jogo com as britânicas, abriu o marcador quase à passagem da meia-hora, ao surgir nas costas da central escocesa Barsley e o banco 'explodiu' em festa.

No rescaldo da vitória, a jogadora, futura fisioterapeuta e natural de Estremoz, explicou a razão que a levou a colocar as mãos na cara, imitando uns óculos, e desatou a correr.

"Quando fiz o gesto dos óculos... tinha sido uma conversa no balneário, justamente antes de entrarmos em campo, com a Dolores [Silva], porque a professora Marisa [treinadora-adjunta] estava a comentar, por causa das pestanas, que ia ficar toda borrada porque tinha posto pintura, e eu disse: quando marcar meto os óculos e não borro a pintura", disse divertida Carolina Mendes.

Um gesto a que se seguiu uma corrida desenfreada até ao banco de suplentes de Portugal no Estádio Sparta, em Roterdão, mas o banco já vinha a caminho de Carolina Mendes e para a avançada isso é sintomático da solidariedade na equipa.

"Depois o que me passou foi correr para o banco e ir ter com as minhas colegas, mas o banco já estava a correr até mim. Foi fantástico ver a união de grupo que existe na nossa seleção, foi um momento muito feliz", revelou.

A jogadora, que representa as islandesas do Grindavik, clube em que se manterá, pelo menos, até outubro, falou também das colegas que ficaram de fora, em especial de Jéssica Silva e Cláudia Lima, que se lesionaram no estágio de preparação.

Carolina Mendes entende que o espírito de grupo é muito forte e diz que o dia de hoje tem sido curto, com mensagens de todo o lado, a que tentará responder, a agradecer: "vou tentar responder a toda a gente, ao longo do dia acho que vou ter tempo".

A carreira da avançada de 29 anos, que já passou por Espanha, Itália, Rússia, Suécia e Islândia, é complementada com o gosto especial pelas viagens, que a levaram a criar um blogue -- 'As viagens da Carol' - dedicado aos sítios que visita e promete que o Europeu terá um lugar na página.

© Fornecido por O jogo

"Está a ser a melhor viagem, por curiosidade já tinha escrito sobre Amesterdão e pensei depois do Europeu escrever só sobre o ambiente, como vivemos aqui, talvez vá fazer isso quando regressar a casa", adiantou, para de seguida dizer que escreverá mesmo.

Ainda a viver emoções fortes, do golo e da vitória, a avançada não deixa de pensar já na Inglaterra, a adversária na quinta-feira, na terceira jornada do grupo D do Europeu, em Tilburgo (às 19:45 de Lisboa).

"Acabaram por ganhar 2-0 à Espanha, é uma seleção muito forte, mas nós também temos os nossos objetivos, na quinta-feira vamos entrar em campo com o nosso espírito e tentar ganhar o jogo", disse.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon