Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Expectativa à volta do central Jadson no Portimonense

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/07/2017 Alcides Freire
© Fornecido por O jogo

O defesa-central Jadson ainda não está a cem por cento, razão pela qual Vítor Oliveira não o utilizou no particular com o Marítimo.

O brasileiro, cujo último jogo data de 28 de janeiro, passou por um moroso período de recuperação, e agora, embora praticamente apto, continua a justificar alguns cuidados do departamento médico, o que, de resto, já se verificava em Portimão, antes da partida para estágio. Jadson, um dos capitães de equipa, é elemento fulcral na manobra dos algarvios, pelo que se aguarda com certa curiosidade a sua evolução, sendo mesmo possível que possa somar minutos no Torneio da Póvoa, já amanhã (17h00), no encontro com o V. Guimarães. Este teste, bem como o de domingo (com Belenenses ou Varzim, consoante os resultados da véspera), também na Póvoa, servirá para observar de novo os brasileiros Caíque Gonçalves e Patrick Marcelino, que estão a treinar com o grupo, além do saudita Shaher Mansour, que ficou de fora ante o Marítimo devido a problemas nos pés. Ontem, a sessão vespertina decorreu no recinto dos poveiros.

A propósito do particular com os insulares, Vítor Oliveira minimizou o resultado (derrota por 4-1), alegando que "a primeira parte foi muito positiva, com coisas boas, e estivemos, inclusive, muito tempo por cima". Depois, reconhece o técnico, o segundo período "foi negativo, com 15 minutos pobrezinhos, em que fomos penalizados com dois golos". Seja como for, adverte, "estamos convencidos de que vamos melhorar".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon