Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Fábia Rebordão estreia-se na 16.ª Grande Gala do Fado - Carlos Zel em setembro

Logótipo de O Jogo O Jogo 27/07/2017 Administrator

Ana Moura, Cuca Roseta, Fábia Rebordão, Pedro Moutinho, Ricardo Ribeiro e Rodrigo atuam no dia 12 de setembro na 16.ª Grande Gala do Fado-Carlos Zel, que se realiza no Casino Estoril, foi hoje divulgado.

Fábia Rebordão atua pela primeira vez nesta gala, mas a intérprete já pisou o palco, designadamente, a 23 de novembro do ano passado, quando atuou ao lado de Mariza, no concerto celebrativo dos 85 anos do Casino Estoril.

A fadista, que arrecadou em 2012 o Prémio Amália Revelação, editou em setembro do ano passado o álbum "Eu", produzido pelo músico Jorge Fernando, e no qual assinou a letra e música dos temas "Duração" e "Retorno".

"Ao palco do salão Preto e Prata do Casino sobe um excecional elenco, representantes de diferentes gerações de fadistas, são seis das melhores vozes nacionais", disse à Lusa fonte da organização.

Rodrigo canta há mais de 50 anos, já dirigiu uma casa de fados na região de Cascais, e recebeu um Prémio Amália Carreira, enquanto Ricardo Ribeiro canta desde menino, tendo-se iniciado nas sociedades recreativas de Lisboa, e aponta como seu mestre o fadista Fernando Maurício (1933-2003), e Pedro Moutinho editou no ano passado o CD "O fado em nós", no qual canta um poema de Maria Rosário Pedreira, "Ao Deus Dará", que interpreta na melodia do Fado da Saudade, de Daniel Martins.

Por seu lado, Ana Moura tem apresentado em digressão internacional o álbum "Moura", editado em dezembro de 2015, e viu, em 2016, o seu tema "Ninharia" na lista das 100 canções favoritas da NPR, a rádio pública dos Estados Unidos, que emite para a totalidade do território norte-americano.

Cuca Roseta abriu na passada terça-feira as Festas de Mirandela, em Trás-os-Montes, e participou, no ano passado, na LusoFesta, em Cracóvia, na Polónia, no âmbito da Jornada Mundial da Juventude, organizada pela Igreja Católica.

"A Grande Gala Carlos Zel tornou-se ao longo dos anos, um espaço de referência fadista, como foram as Quartas de Fado, dirigidas pelo fadista Carlos Zel, falecido há 15 anos", disse à Lusa a mesma fonte, referindo que pelo palco da gala têm passado as mais distintas vozes, de Argentina Santos a Carlos do Carmo, passando por Beatriz da Conceição, Maria da Fé, Mariza, Carminho, Camané, Gonçalo Salgueiro e João Ferreira-Rosa, entre outros.

Os seis fadistas da 16.ª Grande Gala Carlos Zel serão acompanhados pelos músicos Ângelo Freire, na guitarra portuguesa, Pedro Soares, na viola, e André Moreira, na viola baixo.

O fadista Carlos Zel (1950-2002) será este ano também homenageado numa noite de fados em Cascais, por ocasião das celebrações do 65.º Aniversário do Mercado da Vila, que se realiza no dia 11 de agosto, e que conta com a participação dos fadistas Celeste Rodrigues, João Braga, Mafalda Arnauth, Pedro Moutinho, Joana Amendoeira, José da Câmara, Carlos Leitão, e como convidado especial o músico e compositor Mário Pacheco, na guitarra portuguesa.

Natural da Parede, em Cascais, Carlos Zel iniciou a sua carreira profissional em 1967, e popularizou temas como o "Meu Amor Morre no Mar", "Sonho Louco", "Palavra à Solta", "Fado Pechincha", "Tenho Saudades da Baixa", "Amar Outra Vez", "Quero Tanto aos Teus Olhos" ou "Travessa do Poço dos Negros", entre outros.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon