Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Félix Morgado antecipa regresso aos lucros do Montepio em 2017

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/07/2017 Administrator

O presidente da Caixa Económica Montepio Geral (CEMG), José Félix Morgado, salientou hoje os resultados positivos obtidos pelo banco no primeiro semestre, antecipando um regresso aos lucros em termos anuais já este ano.

"Este já é o segundo trimestre consecutivo com resultados positivos, na linha daquilo que era o plano estratégico, e o resultado tem uma recuperação bastante significativa, de cerca de 81 milhões de euros", assinalou à Lusa o responsável, comentando o lucro de 13 milhões de euros obtidos nos primeiros seis meses do ano.

"É muito importante [ter lucro], sobretudo, num trimestre em que o setor tem um peso grande devido aos custos de contexto - as contribuições para o Fundo de Resolução e para o Fundo de Garantia dos Depósitos são de cerca de 25 milhões de euros -, mas este resultado positivo está alicerçado na sustentabilidade do negócio", sublinhou Félix Morgado.

E realçou: "Há uma recuperação sustentada pelo negócio, a par da contínua redução dos custos, que permite uma melhoria da eficiência operacional, que é significativa".

Paralelamente, Félix Morgado assegurou que "todo o processo de racionalização, quer de balcões, quer de recursos, foi concluído há um ano", o que explica "a melhoria da eficiência que está refletida na redução dos custos" e que o foco agora está apontado ao desenvolvimento do negócio.

Segundo o gestor, "também há aqui um indicador importante, que é o crescimento dos depósitos de clientes em cerca de 36 milhões de euros só neste trimestre, entre o final de março e o final de junho", o que, no seu entender, reflete a confiança que os clientes têm na instituição.

O gestor destacou ainda os rácios de capital do Montepio: "A Caixa Económica neste momento tem um dos melhores, senão mesmo o melhor, rácio de capital em termos do setor bancário, o que também é muito positivo".

O rácio de capital core (CET1) no final de junho ascendeu a 12,6%, beneficiando do aumento de capital de 250 milhões de euros e da redução dos ativos ponderados pelo risco (RWAs) em 1.255 milhões de euros.

Hoje, a Comissão do Mercado de Valores Mobiliários (CMVM) confirmou que a Associação Mutualista Montepio Geral pediu na segunda-feira o registo da Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre a Caixa Económica Montepio Geral.

Questionado sobre a operação, Félix Morgado frisou que "a OPA lançada pela Associação Mutualista é uma opção que visa atingir os objetivos acionistas de contribuir para a fundação de um banco da economia social".

E rematou: "A nossa perspetiva é positiva, prudente, porque a economia começou agora a crescer e o setor tem que continuar a ajustar o seu modelo de negócio, mas queremos confirmar a tendência [de resultados positivos] até ao final do ano".

A CEMG teve um resultado líquido de 13 milhões de euros entre janeiro e junho, que compara com o prejuízo de 68 milhões de euros registado em igual período de 2016, revelou hoje o banco mutualista.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon