Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Félix Morgado recusa comentar eventual saída do Montepio, considerando que "quem fala não faz"

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/10/2017 Administrator

O presidente da Caixa Económica Montepio Geral, Félix Morgado, disse hoje que não comenta especulações sobre a sua eventual saída da liderança do banco, na apresentação aos jornalistas dos resultados até setembro.

"Não comento rumores nem especulações, muitas vezes quem fala não faz, muitas vezes quem fala não sabe fazer", disse Félix Morgado, quando questionado sobre notícias que dão conta da sua saída do banco Montepio, a que preside desde 2015.

O responsável afirmou que a sua equipa continua a cumprir a "execução do plano estratégico" delineado em 2015 e que está de momento a "discutir o orçamento e plano" dos próximos três anos (2018, 2019 e 2020).

A Caixa Económica Montepio Geral apresentou hoje lucros de 20,4 milhões de euros até setembro deste ano, o que compara com os prejuízos de 67,5 milhões de euros do mesmo período de 2016.

De resto, foram vários os temas sobre os quais Félix Morgado não se quis pronunciar na conferência de imprensa hoje realizada em Lisboa, desde logo a entrada de um novo acionista no banco, considerando que isso é tema que compete apenas ao acionista, Associação Mutualista Montepio Geral.

"O Conselho de Administração Executivo está a trabalhar dia-a-dia para gerar valor para todos os 'stakeholders' [partes interessadas] da Caixa Económica, essa matéria é do acionista, não tem envolvimento do Conselho de Administração, nem tem de ter, o nosso dever é gerar valor", afirmou.

A Caixa Económica é detida a 100% pela Associação Mutualista Montepio Geral, desde que esta concluiu com sucesso a Oferta Pública de Aquisição (OPA) sobre as unidades do fundo de participação Montepio, que estavam cotadas em bolsa. Contudo, já antes disso a Associação Mutualista tinha a grande maioria do capital da Caixa Económica.

Félix Morgado não disse ainda se tem havido 'due diligences' (diligências prévias de investidor para ver se há oportunidade de negócio) à Caixa Económica Montepio Geral por um eventual investidor.

"Da parte da Caixa Económica não temos de nos pronunciar sobre essa matéria", afirmou apenas.

Há meses que se fala na possibilidade de a Santa Casa da Misericórdia de Lisboa entrar no capital do banco Montepio, tendo até o Governo já intervindo nesse dossiê, mas para já nada aconteceu.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon