Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Falta de transmissão televisiva dos Mundiais de atletismo é “humilhante” - presidente da FPA

Logótipo de LusaLusa 13/08/2017 Bruno J. A. Manteigas
ANTONIO COTRIM/LUSA © LUSA / ANTONIO COTRIM ANTONIO COTRIM/LUSA

Londres, 13 ago (Lusa) - O presidente da Federação Portuguesa de Atletismo (FPA) qualificou hoje de "humilhante" a falta de transmissão televisiva em Portugal dos Campeonatos do Mundo disputados em Londres, onde Inês Henriques conquistou a medalha de ouro nos 50 km marcha.

"Não é só pena a RTP, canal público, não transmitir um campeonato destes, como não transmite de outras modalidades e que também é um motivo de grande desconsolo, de grande desespero até, de algumas modalidades que não têm visibilidade. Para nós, é altamente criticável", lamentou Jorge Vieira.

O dirigente considera que a ausência de transmissão televisiva é "humilhante porque o atletismo, como outras modalidades, é uma modalidade olímpica". "Somos a modalidade indiscutivelmente com maiores resultados internacionais", sublinhou.

No evento que hoje terminou, Portugal esteve representado por 20 atletas e arrecadou duas medalhas, o ouro conquistado hoje por Inês Henriques na estreia dos 50 km marcha, complementado com recorde mundial, e o bronze de Nelson Évora no triplo salto na quinta-feira.

O presidente da FPA lamentou que a estação pública dedique espaço de antena ao futebol "no masculino, no feminino, na praia, no pavilhão, no estádio", mas tenha, por opção que qualificou de administrativa, prescindido da transmissão dos Mundiais na capital britânica.

"Para nós, é humilhante os nossos melhores atletas passarem por uma total invisibilidade total em termos públicos. As pessoas não têm todas acesso a um canal desportivo como é o Eurosport [canal dedicado ao desporto transmitido apenas nas plataformas pagas]", completou.

BM // PA

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon