Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Fartura na baliza deixa futuro de Meira em análise

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/07/2017 Hugo Monteiro

Com quatro guarda-redes no plantel, os axadrezados estudam o empréstimo do luso-francês.

© Fábio Poço/Global Imagens

Com dois reforços assegurados e o prolongamento do empréstimo de Vagner, o Boavista tem quatro guarda-redes no plantel: Assis e Spiegel foram contratados e juntaram-se a Vagner e a Mickael Meira. O corte nas opções é, portanto, inevitável e é mesmo o luso-francês que tem a necessidade de encontrar colocação. Meira, 23 anos, chegou ao Bessa na última temporada, na qual cumpriu cinco partidas, com oito golos sofridos. O contrato do guarda-redes com o Boavista termina em 2019 e o clube está a avaliar o empréstimo; caso tal não venha a suceder, Meira poderá trabalhar com a formação B do Boavista, que iniciou ontem os treinos. O mesmo se aplica aos pontas de lança Idé Coulibali e Lovro Medic, cujas dispensas já eram conhecidas.

Entretanto, os axadrezados prosseguem o estágio no Luso, com treino no relvado e trabalho de ginásio. Amanhã, novamente à porta fechada, realiza-se o segundo jogo de pré-época, desta vez diante do Cova da Piedade, que substitui a Académica.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon