Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

FC Porto diz que "há mais documentos bem guardados" contra o Benfica

Logótipo de O Jogo O Jogo 08/06/2017 Ana Proença

Francisco J. Marques revelou ter "mais documentos" a incriminar o Benfica e "serão divulgados no momento certo". O diretor de comunicação do FC Porto congratulou-se ainda com a abertura de um inquérito por parte do Conselho de Disciplina da FPF.

Francisco J. Marques não está preocupado com o processo-crime que o Benfica e a APAF prometeram, mover-lhe a propósito das denúncias feitas no Porto Canal.

Contactado por O JOGO, o diretor de comunicação e informação do FC Porto fez questão de reforçar tudo o que afirmou. "Não retiro nada do que disse. Mantenho, porque está tudo suportado em documentos, seja nestes que foram divulgados, seja noutros muito bem guardados e que serão divulgados no momento certo", prometeu.

Além do mais, o diretor está seguro quanto ao apoio jurídico e de qualquer outra natureza que o FC Porto lhe dará. "Não estou nada preocupado. O FC Porto não me deixará cair. Terei o apoio do clube nessas batalhas", resumiu.

Já esta quinta-feira, em declarações proferidas no Fórum da TSF, Francisco J. Marques reafirmou "existir" como aquele que revelou na terça-feira: uma troca de e-mails entre o antigo árbitro Adão Mendes e o atual diretor de conteúdos da Benfica TV, Pedro Guerra.

citacaoGostava só de lembrar que aquilo não se trata de uma simples conversa entre dois adeptos do Benfica. Se assim fosse, não aparecia em caixa alta 'agora apague tudo'centro

"O FC Porto vai fazer chegar estas coisas às autoridades desportivas e não desportivas. Vai fazê-lo no momento em que entender fazê-lo e quando estiver reunida toda a informação que estamos a reunir. Isto não se confina a esta conversa. Há mais material. Nós iremos apresentar as nossas queixas no momento que escolhermos, mas vamos fazê-lo", afirmou.

O responsável portista congratulou-se ainda com a abertura de um inquérito por parte do Conselho de Disciplina na Federação Portuguesa de Futebol (FPF). "Só podemos saudar que a justiça desportiva vá investigar esta situação, que ela carece de investigação. O que nós divulgámos é suficientemente intrigante e claro que obriga a que se perceba do que se trata", declarou.

© Miguel Pereira/Global Imagens

"Gostava só de lembrar que aquilo não se trata de uma simples conversa entre dois adeptos do Benfica. Se assim fosse, não aparecia em caixa alta 'agora apague tudo'", acrescentou.

"Depois de se escreverem aquelas coisas das missas e padres [árbitros], e dos árbitros serem punidos se prejudicarem Benfica e assumirem todo o poder que o Benfica tem sobre a arbitragem, só podemos saudar e esperar que a investigação decorra com a maior isenção e possa apurar o que se passa", disse ainda.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon