Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

FC Porto visa a arbitragem do Estoril-Benfica: "Hat trick de Jorge Ferreira"

Logótipo de O Jogo O Jogo 01/03/2017 Hugo Monteiro
© Estela Silva/Lusa

Diretor de comunicação e informação do FC Porto considera que o árbitro Jorge Ferreira fez o seu hat trick ao validar o segundo golo de Mitroglou no jogo com o Estoril.

O FC Porto considera que é claramente o clube mais prejudicado pelas arbitragens e acusou o Benfica de coagir e condicionar o trabalho dos árbitros. No Porto Canal, Francisco J. Marques, diretor de comunicação e informação dos dragões, fez duras críticas aos encarnados, lamentando que a classificação da I Liga esteja "a ser adulterada".

Tendo até como pano de fundo o jogo entre o Estoril e o Benfica, que tinha terminado minutos antes de se iniciar o programa no Porto Canal, Francisco J. Marques criticou o trabalho do árbitro que ontem esteve na Amoreira, referindo-se concretamente ao golo que deu a vitória aos encarnados. "Depois do Moreirense-Benfica e do Paços de Ferreira-Benfica, agora, contra o Estoril, decidiu mais um jogo a favor do Benfica - validou mais um golo irregular. Foi o hat trick do sr. Jorge Ferreira. Depois de ver este golo, é bom lembrar como é que o FC Porto foi afastado da Taça de Portugal", lamentou o dirigente portista.

Francisco J. Marques considera que "a diferença de critérios é sempre a favor do Benfica", mas garante que nem está surpreendido, sobretudo depois do que viu nos últimos tempos. "Desde que o Benfica pediu a reunião ao Conselho de Arbitragem, ganhou dois jogos, contra o Chaves e o Estoril, com clara interferência dos árbitros. Os árbitros estão condicionados", acusa o diretor do FC Porto. "O Benfica foi o oitavo clube a reunir-se com o Conselho de Arbitragem, mas foi o primeiro a publicitá-lo. Isso quer dizer alguma coisa. Pretendia criar uma onda mediática e condicionar e coagir os árbitros", acrescenta o diretor de comunicação e informação do FC Porto.

Francisco J. Marques recorda ainda o jogo com o Boavista para dar mais alguns exemplos de lances que entende terem prejudicado o FC Porto. Além da entrada de Talocha, que considera ter sido "assassina", e de uma "grande penalidade que ficou por assinalar por mão de um jogador do Boavista, aos três minutos", o FC Porto queixa-se ainda da "agressividade a mais que não foi sancionada pela arbitragem". E lamenta que, face à pressão dos representantes do Benfica nas televisões, concretamente Rui Gomes da Silva, Pedro Guerra e André Ventura, estejam a "começar a ser assinaladas faltas ao Soares de uma forma inacreditável". "Já estão a condicionar os árbitros", acusa novamente.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon