Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Fejsa imprescindível está fora do plano de saída

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/07/2017 Hugo Monteiro

Não é a primeira vez que há sondagens pelo camisola 5, mas o Benfica continua a não estar interessado na transferência do jogador e só vacilará com uma oferta próxima da cláusula de rescisão: 35 milhões

Fejsa vai prosseguir a sua carreira de águia ao peito. É esta, pelo menos, a intenção definida pelos responsáveis encarnados, que, segundo O JOGO apurou, se mantêm irredutíveis quanto a uma possível transferência do médio. Ainda ontem, o sérvio voltou a ser notícia pela cobiça proveniente de Itália, mas Luís Filipe Vieira, com total apoio de Rui Vitória, já decidiu que o camisola 5 apenas deixará a Luz se algum clube bater um valor próximo dos 35 milhões de euros estipulados pela cláusula de rescisão existente no contrato do jogador.

© António Cotrim/LUSA

De acordo com informações veiculadas ontem pela "Radiosei", de Itália, a Lázio é um dos candidatos à sucessão de Lucas Biglia, que está a ser negociado com o Milan, estando numa lista onde constam também os nomes de Dani Parejo, do Valência, e de Kramer, do Borússia Moenchengladbach. Contudo, e segundo avançam ao nosso jornal, os dirigentes do clube de Roma até já perguntaram pelas condições necessárias à concretização da transferência, tendo recebido a resposta atrás referida pelo jogador de 28 anos dos encarnados, a mesma que foi transmitida a outros emblemas que já haviam solicitado idênticas informações.

Esta não é, aliás, a primeira vez que o Benfica é confrontado com inquirições sobre Fejsa, contratado em 2013/14 ao Olympiacos por 4,5 milhões de euros. A Fiorentina, por exemplo, foi também apontada na última época ao jogador, tendo sido até noticiado que teria solicitado o empréstimo, com uma elevada cláusula de compra a acionar no final da cedência. Na altura, foi apresentada como resposta a cláusula de rescisão de 35 milhões, inserida no contrato que o sérvio renovou em fevereiro do ano passado e que o vincula até 2019.

Imprescindível para Rui Vitória

Luís Filipe Vieira fecha a porta à saída de Fejsa e Rui Vitória... agradece. É que, para o treinador, o médio sérvio é imprescindível porque o considera o pêndulo da equipa, apesar de várias lesões o terem afastado da equipa durante largos períodos das quatro temporadas que leva ao serviço do emblema da Luz.

"O Fejsa tem uma capacidade do ponto de vista defensivo como eu vejo poucos por essa Europa fora. O Pizzi tem de agradecer ter um jogador como Fejsa atrás, o próprio Renato [Sanches] tem de agradecer a cobertura que teve", afirmou Rui Vitória no final da temporada, em entrevista à SIC, explicando assim a importância que atribui à presença do camisola 5 em campo.

O jogador que soma dez títulos de campeão consecutivos nos últimos nove anos - por Partizan, Olympiacos e Benfica - alinhou de águia ao peito em 96 jogos, de todas as competições, dos quais apenas em 15 foi suplente utilizado. E, sempre que esteve parado após lesão, Fejsa voltou sempre diretamente para o onze, sem necessidade de estar à espera de voltar a ganhar o estatuto de titular. Porque, para Rui Vitória, o sérvio é um jogador imprescindível, é o ponto de equilíbrio da equipa.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon