Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Fernando Santos diz que jogo com a Hungria é "determinante" e lamenta ausência de Nani

Logótipo de LusaLusa 16/03/2017 Luís Garoupa

Oeiras, Lisboa, 16 mar (Lusa) - O selecionador Fernando Santos afirmou hoje que o duelo com a Hungria é determinante para Portugal continuar a luta pelo apuramento direito para o Mundial de futebol de 2018 e lamentou a ausência de Nani, devido a lesão.

"Soube na terça-feira que não podia contar com ele. Voltou a treinar nesse dia, mas recebemos a informação que tinha voltado a ressentir-se da lesão e não estaria em condições", afirmou Fernando Santos, na conferência de imprensa de divulgação da lista de convocados para a dupla jornada com Hungria e Suécia, na Cidade do Futebol, em Oeiras.

Nani, que é quarto jogador de sempre com mais internacionalizações pela seleção nacional (106), está sem competir desde 22 de fevereiro, devido a uma lesão muscular na coxa esquerda, e é, assim, baixa certa para os dois próximos compromissos.

Para Fernando Santos, no jogo frente à Hungria, da quinta jornada do Grupo B de apuramento para o próximo Campeonato do Mundo, Portugal está obrigado a vencer "um adversário direto pela qualificação" para continuar na perseguição à Suíça, que ocupa o primeiro lugar, o único que dá acesso direto à fase final.

"Muito passa por este jogo. A Hungria não virá só para jogar para um ponto. Portugal depende de si próprio. Tem que vencer todos os jogos. Temos que vencer este jogo e o próximo e o próximo", referiu o selecionador nacional.

Para "vencer um adversário forte", com o qual Portugal empatou a três golos na fase final do Euro2016, Fernando Santos pediu um Estádio da Luz "cheio" e recordou o ambiente vivido em França, onde Portugal se sagrou campeão da Europa.

"Precisamos do tipo de adeptos que estiveram em França", confessou o técnico de 62 anos.

Fernando Santos explicou que convocou um grupo de 25 jogadores devido a "dois ou três" que vão chegar aos trabalhos da seleção com alguns problemas físicos e abordou o caso de Renato Sanches, que tem apenas 87 minutos disputados pelo Bayern Munique em 2017.

"Os jogadores devem ter competição e fazer parte do lote de convocados para cada jogo. Isso tem acontecido com o Renato. Tem sido sempre chamado nos jogos do Bayern e tem sido utilizado. Isso é suficiente", disse.

Fernando Santos abordou ainda a qualificação do Mónaco, de Leonardo Jardim, João Moutinho e Bernardo Silva, para os quartos de final da Liga dos Campeões.

MIGUEL A. LOPES/LUSA © LUSA / MIGUEL A. LOPES MIGUEL A. LOPES/LUSA

"É brilhante aquilo que estão a fazer e espero que possam continuar e vencer. Se houver vários jogadores portugueses na final, não vou torcer por ninguém", referiu.

A seleção portuguesa concentra-se segunda-feira, numa unidade hoteleira em Cascais, até às 23:30, e realiza o primeiro treino na manhã do dia seguinte, na Cidade do Futebol.

O jogo com a Hungria, do Grupo B de qualificação para o Mundial2018, está marcado para 25 de março, no Estádio da Luz, às 19:45, enquanto o particular com a Suécia disputa-se a 28, à mesma hora, no Estádio do Marítimo, no Funchal.

LG/MYO // PFO

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon