Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Fernando Santos diz que nomeação é "prémio de todos os portugueses"

Logótipo de LusaLusa 02/11/2016 Luís Garoupa
PAULO NOVAIS/LUSA © EPA / PAULO NOVAIS PAULO NOVAIS/LUSA

Redação, 02 nov (Lusa) – O selecionador português, Fernando Santos, afirmou hoje que a nomeação para treinador do ano da FIFA é um “prémio de todos os portugueses” e de todos que “contribuíram para o sucesso”, começando pelo presidente Fernando Gomes.

“Como já disse em várias ocasiões, foi a coragem do presidente (da Federação Portuguesa de Futebol), num momento em que não era fácil, convidar-me para treinador da seleção nacional. Como se sabe, nessa altura tinha um castigo pendente. É um prémio que resulta de um somatório de fatores. É um prémio dos portugueses, de Portugal e o mais importante realçar é que Portugal foi campeão da Europa”, afirmou Fernando Santos.

O selecionador português integrou hoje a lista de candidatos ao prémio de treinador do ano da FIFA, depois de conduzir a equipa das 'quinas’ a um inédito título de campeão europeu de futebol.

Fernando Santos, de 62 anos, integra uma lista de 10 treinadores escolhida pelo comité de futebol da FIFA, cujo vencedor será anunciado a 09 de janeiro em Zurique, na Suíça.

Além do selecionador luso, estão nomeados Chris Coleman (País de Gales), Didier Deschamps (França), Pep Guardiola (Bayern Munique/Manchester City), Jürgen Klopp (Liverpool), Luis Enrique (FC Barcelona), Maurício Pochettino (Tottenham), Claudio Ranieri (Leicester City), Diego Simeone (Atlético Madrid) e Zinédine Zidane (Real Madrid).

Esta é a primeira vez que José Mourinho, atualmente no Manchester United, não integra a lista de nomeados desde que o galardão foi criado em 2010 pela FIFA.

LG // VR

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon