Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Fernando Santos diz que o ‘clássico’ não vai influenciar jogo com a Suécia

Logótipo de LusaLusa 27/03/2017 João Godinho
Tiago Petinga/LUSA © LUSA / Tiago Petinga Tiago Petinga/LUSA

Oeiras, Lisboa, 27 mar (Lusa) - O selecionador português de futebol, Fernando Santos, assegurou hoje que o ‘clássico’ Benfica-FC Porto, no sábado, para a I Liga, não vai interferir nas suas escolhas para o desafio particular com a Suécia, na terça-feira.

Na conferência de imprensa de antevisão do jogo com os suecos, na Cidade do Futebol, em Oeiras, o técnico da equipa das ‘quinas’ lembrou que existem outros jogos importantes no dia 01 de abril e deu o exemplo da final da Taça da Liga de França, na qual estarão envolvidos João Moutinho e Bernardo Silva, pelo Mónaco.

"O lançamento do Benfica-FC Porto vai ser feito pelos meus colegas. A mim interessa-me fazer o lançamento do Portugal-Suécia. Vai ser uma grande alegria para o povo da Madeira, o estádio está esgotado e interessa-nos fazer um grande jogo para que as pessoas sintam orgulho de ver a seleção. Foi o que estive a fazer ontem: a analisar a Suécia", começou por dizer o selecionador.

Fernando Santos foi mais longe e questionou o porquê do foco no ‘clássico' de sábado.

"Por que é que estamos só a abarcar um jogo? Vamos gerir", explicou, colocando a tónica do discurso na gestão normal da equipa: "É natural que alguns jogadores que não jogaram sábado possam ser utilizados. O jogo com a Suécia é importante para nós. Não há jogos particulares", frisou.

A possibilidade de ter jogadores a ‘levantarem o pé' na partida com a Suécia foi também descartada pelo treinador campeão europeu: "Se algum jogador tivesse esse pensamento, com a relação pessoal que temos, com a franqueza que existe, já me tinha dito e já tinha pedido para não ir à Madeira. Não acredito nisso."

A polémica em torno da ‘claque’ de apoio à seleção e o Benfica e de uma hipotética recusa ‘encarnada' de acolher mais jogos de Portugal no Estádio da Luz foi igualmente abordada na conferência com os jornalistas, tendo o selecionador apelado à "serenidade".

"Sinceramente há cenários que é difícil pensá-los. Vamos esperar com muita serenidade. Estamos centrados, como sempre o fizemos, coesos, com vontade de fazer o melhor. Desde a direção aos treinadores. É essa coesão que nos vai levar ao Mundial", vincou.

Sobre a Suécia, o técnico da equipa das ‘quinas’ enalteceu o padrão nórdico de "equipas taticamente evoluídas", com jogadores "tecnicamente evoluídos": "Espero uma equipa compacta, rápida, que explora as costas da defesa, que sabe jogar e que tem alguns jogadores de grandíssima qualidade."

Cristiano Ronaldo atingiu a marca dos 70 golos e ficou a 14 de igualar o histórico Puskas como melhor marcador europeu de sempre por seleções. Todavia, Fernando Santos recusou que o registo passe a ser uma prioridade para a seleção. "Nem pensar. A prioridade é ganhar. Se pudéssemos arranjar uns jogos particulares com umas equipas fraquinhas", finalizou.

Após a conferência de imprensa, a seleção cumpre um treino na Cidade do Futebol e parte às 17:30 para a Madeira, onde defronta, na terça-feira, a Suécia, a partir das 19:45, no Estádio do Marítimo.

A seleção nacional já não realiza um jogo na Madeira desde 2001 e o particular de terça-feira será o primeiro de Cristiano Ronaldo com a camisola das ‘quinas' na ilha onde nasceu.

JYGO // JP

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon