Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Fernando Santos quer Portugal a dar um "passinho de cada vez" na Taça das Confederações

Logótipo de LusaLusa 23/06/2017
MÁRIO CRUZ/LUSA © LUSA / MÁRIO CRUZ MÁRIO CRUZ/LUSA

São Petersburgo, Rússia, 23 jun (Lusa) - Fernando Santos quer Portugal a dar "um passinho de cada vez" na Taça das Confederações de futebol para não tropeçar e cair com estrondo na competição, que decorre na Rússia, e ainda não pensa nas meias-finais.

"Prefiro dar um passinho de cada vez para chegar ao triunfo final. Se damos muitos passos podemos cair, tropeçar a acabamos mal. Primeiro precisamos de chegar às meias-finais. Quando lá estivermos, penso nisso", afirmou o selecionador português.

O técnico de 62 anos falava aos jornalistas no Estádio Krestovsky, em São Petersburgo, na conferência de imprensa de antevisão do encontro com a Nova Zelândia, da terceira e última jornada do Grupo A do torneio dos campeões.

"Temos uma norma que é confiança máxima, respeito, concentração total e é isso que estamos a fazer. O nosso objetivo é sempre chegar ao limite da vitória", acrescentou.

Para Fernando Santos, a Nova Zelândia é uma equipa "muito lutadora e forte fisicamente" e mostrou no último jogo com o México (derrota por 2-1) que pode dificultar muito a vida a Portugal.

"Complicou muito o jogo ao México. Muito, muito, muito. O resultado podia ter sido outro. É preciso ter muita atenção. É uma equipa que pode criar surpresas e nós não podemos ser surpreendidos", referiu.

O selecionador português não se mostrou preocupado com o possível mau estado do relvado do Estádio Krestovsky, que levou Portugal e também a Nova Zelândia a não poderem efetuar o habitual treino de adaptação ao palco do jogo.

"Não sei se o relvado vai estar nas melhores condições. Penso que não deve estar em muito más condições. Não é uma situação nova. As equipas têm de se adaptar. O mais importante é não arranjar antecipadamente problemas para nós próprios", disse.

Um jornalista neozelandês informou Fernando Santos que o país está ansioso para ver a sua seleção defrontar Cristiano Ronaldo, situação que o técnico achou habitual.

"Não são só quatro milhões de neozelandeses que querem ver Ronaldo jogar. São mais. Todos querem ver Cristiano Ronaldo, até eu", confessou.

No Grupo A, Portugal está no segundo lugar com quatro pontos, atrás do México, que também tem quatro, mas com mais um golo marcado. A Rússia segue com três, enquanto a Nova Zelândia não tem nenhum.

O Nova Zelândia-Portugal está agendado para as 18:00 (16:00 horas de Lisboa) e terá arbitragem do norte-americano Mark Geiger.

LG // JP

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon