Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Festival Planície Mediterrânica abre hoje as portas em Castro Verde, no Alentejo

Logótipo de O Jogo O Jogo 08/09/2017 Administrator

Concertos de Carminho, Celina da Piedade e Piccola Banda Ikona, espetáculos de rua, cante alentejano, bailes, exposições e gastronomia marcam o 25.º Festival Planície Mediterrânica, que começa hoje na vila alentejana de Castro Verde.

Através do Planície Mediterrânica, com iniciativas em ruas e espaços públicos, a vila de Castro Verde, no distrito de Beja, integra a rede do Festival Sete Sóis Sete Luas, que, atualmente, envolve 33 municípios de 13 países do Mediterrâneo e do mundo lusófono.

O festival começa hoje, às 18:00, com as atuações da Banda da Sociedade Recreativa e Filarmónica 1.º de Janeiro e do Grupo Coral Juvenil de Castro Verde, na rua D. Afonso, a abertura das cinco exposições e dos espaços dedicados à gastronomia do Mediterrâneo, à venda de artesanato, à criança e ao livro.

Segue-se, às 19:30, no salão nobre dos Paços do Concelho, a exibição, em antestreia, da curta-metragem "Misantropo", realizada pelo jovem de Castro Verde Guilherme Peleja e baseada no livro "Assim, Mas Sem Ser Assim", do escritor Afonso Cruz.

O programa dos principais concertos do festival também arranca hoje, às 21:30, no Anfiteatro Municipal, com uma atuação do Grupo Coral Os Ganhões de Castro Verde seguida do concerto da Piccola Banda Ikona, que interpretará músicas em "sabir", antiga língua mediterrânica que cruzava vários idiomas.

No sábado, também às 21:30, no Anfiteatro Municipal, atua o projeto Les Voix des 7Lunes, a criação artística original do Festival Sete Sóis Sete Luas deste ano que reúne cinco "prestigiados músicos" do Mediterrâneo e do mundo lusófono, e, à 01:00, na Toca da Lebre - Galeria Loja 30, haverá um concerto da dupla de guitarristas portugueses Malino.

Segue-se, no domingo, os concertos da banda de "world music" TerraXama, às 15:00, na tenda junto à Basílica Real, e da fadista Carminho, para encerrar o festival, às 19:00, no Anfiteatro Municipal.

Para "um pezinho de dança", o festival vai incluir quatro concertos/baile na tenda junto à Basílica Real, um com os Ahkorda, hoje, às 23:30, um com Celina da Piedade, às 00:00, e outro com os Sons Libres, à 01:00, no sábado, e um com os Akdeniz, no domingo, às 16:30.

O festival oferece também dois espetáculos de rua, "Su à Feu", da Companhia Deabru Beltzak, do País Basco, Espanha, no sábado, às 23:00, junto ao Anfiteatro Municipal, e "Andantino", pela Companhia Marimbondo, de Portugal, no domingo, às 16:00, na rua D. Afonso I.

O cante alentejano e a viola campaniça também vão marcar presença em várias iniciativas do festival, como o concerto "Alta vai a noite", hoje, às 23:00, na rua D. Afonso I, o roteiro cultural "Branco ou tinto? Cheio!" por quatro tabernas de Castro Verde, no sábado, a partir das 15:30, e a iniciativa "À tarde na Eira", na sexta-feira e no sábado, a partir das 18:00, na rua D. Afonso I.

O festival vai incluir também uma Feira de Velharias e Produtos da Terra, oficinas de danças e as iniciativas "A cantigas do tear", que inclui uma experiência de tecelagem e cantorias seguidas de "bucha", e "Sopas na horta", com um almoço e uma oficina de cante alentejano.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon