Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Forças iraquianas controlam sede do governo regional de Kirkuk

Logótipo de O Jogo O Jogo 16/10/2017 Administrator

As forças iraquianas assumiram hoje o controlo da sede do governo de Kirkuk, no norte do Iraque, e começaram a içar a bandeira iraquiana nos edifícios estatais daquela província disputada, informaram fontes militares e da segurança iraquianas.

A informação foi confirmada pelo general Raed Jawdat, que lidera a polícia federal iraquiana, precisando que o edifício da sede do governo regional, localizado no centro da cidade de Kirkuk, foi tomado pelas forças conjuntas iraquianas, que integram unidades do exército, da polícia federal, das forças especiais e das unidades paramilitares xiitas de mobilização popular (Hachd al-Chaabi).

Estas movimentações acontecem depois das tropas conjuntas iraquianas terem avançado na noite de domingo com uma ofensiva para "impor a segurança" em Kirkuk, zona que é administrada pelos curdos desde 2014.

Rica em petróleo, a cidade de Kirkuk é um dos principais focos de discórdia entre Erbil (capital do Curdistão iraquiano) e o governo federal de Bagdad.

Outras fontes referiram que a maioria dos distritos desta província petrolífera está atualmente nas mãos das tropas de Bagdad.

As mesmas fontes avançaram que as forças conjuntas começaram a içar a bandeira iraquiana nos edifícios governamentais localizados na cidade de Kirkuk, seguindo as ordens do primeiro-ministro e chefe das forças armadas iraquianas, Haidar al Abadi.

O líder do governo iraquiano central também designou hoje um ex-general do exército para o cargo de governador de Kirkuk, em substituição de Najm Eddine Karim, que foi destituído do parlamento iraquiano em meados de setembro.

Na sequência dos confrontos registados nas últimas horas, milhares de pessoas estavam hoje a deixar os bairros curdos de Kirkuk em direção a Erbil e Souleimaniyeh, as principais cidades do Curdistão.

A relação entre Bagdad e Erbil degradou-se depois de o governo autónomo do Curdistão iraquiano ter realizado, em setembro, um referendo sobre a independência da região, não vinculativo e considerado ilegal pelo governo central.

Kirkuk foi incluída no referendo, apesar de não pertencer ao Curdistão.

A cidade, etnicamente diversa, é administrada pelos curdos desde 2014, quando o exército iraquiano fugiu ao avanço dos 'jihadistas' do grupo Estado Islâmico.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon