Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Francisco J. Marques e as buscas da PJ: "Já há o sentimento de dever cumprido"

Logótipo de O Jogo O Jogo 19/10/2017 Francisco Sebe

O diretor de comunicação e informação do FC Porto mostrou-se satisfeito com as buscas efetuadas pela Polícia Judiciária no Benfica, esta quinta-feira.

Francisco J. Marques assumiu estar satisfeito com a operação levada a cabo pela Polícia Judiciária (PJ) esta quinta-feira, realizando buscas no Estádio da Luz e nas residências de Luís Filipe Vieira, Paulo Gonçalves, Pedro Guerra, Adão Mendes, Ferreira Nunes e Nuno Cabral, no âmbito do caso dos emails.

© Miguel Pereira/Global Imagens

O diretor de comunicação e informação do FC Porto destacou a "dimensão sem precedentes" das diligências, salientando ainda o papel do clube azul e branco na denúncia de "práticas censuráveis".

"O Benfica está a ser investigado. A partir desse momento deixa-se de se poder fingir que nada acontece. Tem sido no Porto Canal que se têm feito estas denúncias. Para nós, isto é mais uma etapa de um processo pelo qual só poderemos ficar satisfeitos. Neste momento já há algum sentimento de dever cumprido. Sempre alegámos fazer estas coisas em defesa do futebol português, que merece ser o mais limpo possível. Foi dado mais um passo nesse sentido. Assistimos à maior operação policial e judicial em relação a um clube de futebol. Nunca houve uma operação desta dimensão. É, claramente, a maior operação policial envolvendo um clube em Portugal. O Benfica é o único clube que está aqui em causa. Comportamentos que eram censuráveis. Fica evidente que está a decorrer uma investigação. Vai ser interessante verificar se aquilo que os peritos que encontraram é idêntico ao que o FC Porto disponibilizou à PJ. Foi tudo entregue. Estou curioso e acho que vai ser interessante verificar se o que os investigadores encontraram é semelhante ao que o FC Porto encontrou. Da nossa parte, nunca se apagou nada. Tudo o que existia há seis meses, há um ano, há dois, é tudo clarinho. Estou curioso", atirou Francisco J. Marques, no programa Universo Porto da Bancada.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon