Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Furacão Irma: Trump declara catástrofe natural na Florida e anuncia visita em breve

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/09/2017 Administrator

O Presidente norte-americano, Donald Trump, decretou o estado de catástrofe natural na Florida, atingida pelo furacão Irma, permitindo desbloquear verbas para apoiar a região, que pretende visitar "muito rapidamente".

"Agradeço ao Presidente Trump, com quem falei várias vezes esta semana, por ter apoiado a cem por cento os nossos esforços e oferecido todos os recursos do Governo federal", disse o governador da Florida, Rick Scott, num comunicado.

A declaração de catástrofe autoriza o reembolso federal completo, nos primeiros 30 dias, para todas as medidas de proteção de emergência nos condados, como os custos dos centros de operações de emergência, os refúgios e outros gastos relacionados.

Após o primeiro mês, o Governo federal reembolsará em 75% estes custos, tanto a nível local como estatal.

Trump também assinou a declaração de catástrofe para Porto Rico e ampliou a ajuda federal da declaração emitida na quinta-feira passada para as Ilhas Virgens americanas, severamente atingidas pelo fenómeno.

O Presidente norte-americano anunciou hoje que irá "muito rapidamente" à Florida.

"Espero que não haja muitas pessoas a caminho... Tentámos avisar todos e na maior parte eles partiram", disse o Presidente, ao regressar à Casa Branca, depois de um fim de semana passado na residência presidencial de Camp David, onde foi informado sobre a evolução da situação na Florida.

O Presidente congratulou-se pela boa coordenação entre os diversos serviços de socorro federais e as autoridades locais.

"Agora vou para uma reunião, mas tudo depende da coordenação, e acho que estamos muito bem coordenados, tanto quanto é possível", declarou.

O chefe de Estado norte-americano comentou que o país "pode ter tido alguma sorte", já que o furacão alterou a rota inicialmente prevista e dirigiu-se mais para a costa oeste da Florida, e não para leste, o que poderia ter sido mais destrutivo.

Questionado sobre os milhares de milhões de dólares que o Governo deverá gastar para apoiar as populações afetadas, Trump escusou-se a comentar: "Agora preocupamo-nos com as vidas, não com o custo".

Depois da passagem do furacão Harvey, em agosto, o Presidente fez duas visitas ao Texas.

A Casa Branca recebeu, esta manhã, uma "atualização completa" sobre a evolução do fenómeno e o Presidente falou com os governadores do Alabama, Geórgia, Carolina do Sul e Tennessee, estados onde o furacão pode chegar, numa versão menos violenta.

As autoridades da Florida ordenaram a retirada de 6,3 milhões de pessoas e, além do êxodo maciço de residentes que abandonaram o estado, milhares decidiram refugiar-se nas escolas, polidesportivos e outras instalações destinadas a abrigar as populações durante o furacão.

O furacão Irma, que alcançou terra na costa oeste da Florida no domingo à tarde, baixou para categoria 2, numa escala de cinco, anunciou o centro americano de furacões.

A depressão, que deverá manter-se como furacão até segunda-feira de manhã, estava a provocar ventos de 175 km/h e deverá causar grandes inundações.

O furacão já causou três mortos no estado da Florida, depois de ter deixado um rasto de destruição e de ter provocado cerca de 30 mortes, na sua passagem pelo Caribe.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon