Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Gabriel Barbosa de saída do Benfica já em janeiro

Logótipo de O Jogo O Jogo 29/10/2017 Francisco Sebe

Com apenas 148 minutos de jogo, vários jogos no banco e outros na bancada, o reforço cujo empréstimo custou 1,7 milhões de euros é carta fora do baralho do técnico dos encarnados.

O futuro de Gabriel Barbosa de águia ao peito tem os dias contados. O avançado, segundo O JOGO apurou, deverá receber já em janeiro guia de marcha de regresso ao Inter de Milão, clube que o emprestou às águias. O camisola 11 não entra nas opções de Rui Vitória e, consequência disso, tem passado mais tempo como suplente ou até na bancada do que em utilização, somando curtos 148 minutos de competição.

© Álvaro Isidoro/Global Imagens

Desde que se estreou nas convocatórias, com o Portimonense, em que foi suplente não utilizado, o jogador de 21 anos alinhou durante 13 minutos frente ao CSKA e igual tempo logo a seguir com o Boavista, antes da primeira titularidade, com o Braga, para a Taça da Liga. Passou pelo banco sem de lá sair ante Paços de Ferreira e Basileia, sendo lançado a titular na Taça de Portugal, com o Olhanense, jogo que decidiu com o único golo encarnado. E não mais voltou a jogar, tendo ficado na bancada com Marítimo e Manchester United e sido suplente não utilizado com Aves e Feirense.

citacaoGabriel soma 148 minutos em quatro jogos (dois a titular). Foi suplente não utilizado em cinco e recambiado para a bancada em dois

Ainda no último jogo, com o Feirense, Rui Vitória abriu espaço à direita, posição que Gabigol também ocupa, com a saída de Salvio, mas foi Pizzi a entrar e, para a saída de Jonas, a escolha recaiu em Krovinovic, no que foi mais um exemplo da falta de aposta do treinador no brasileiro.

Sem espaço nas escolhas do treinador, que prefere dar prioridade a jogadores como Diogo Gonçalves, Gabriel Barbosa está agora nas mãos de Luís Filipe Vieira, num processo que se afigura de complicada resolução, porque o dianteiro não poderá jogar por outro clube europeu (já alinhou pelo Inter e não o pode fazer por três emblemas) e o Benfica já liquidou parte da cedência, orçada em 1,7 milhões de euros, tendo os encarnados ficado com uma opção de compra de 25 milhões.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon