Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Gabriel teve pouco tempo, mas já quis ser dono da bola

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/09/2017 Hugo Monteiro
© Filipe Amorim/Global Imagens

No primeiro jogo pelos encarnados, Gabigol primou pelos passes e ainda não teve oportunidade de mostrar o seu remate. A Imprensa brasileira reconhece que faltou tempo ao avançado.

Após ter ficado no banco de suplentes na receção ao Portimonense, Gabriel Barbosa estreou-se pelo Benfica e na Liga dos Campeões frente ao CSKA de Moscovo. Uma entrada aos 77" que não permitiu ao brasileiro mostrar muito do que vale, mas onde já ficou visível algo sobre a sua personalidade. Apesar de ser estreante, o avançado não hesitou, aos 90"+3", de tentar assumir a responsabilidade na marcação de um livre, a punir falta de Wernbloom sobre si próprio. Gabriel apanhou a bola das mãos do capitão Luisão e, com ela debaixo do braço, aprontou-se para cobrar, algo que acabou por não fazer pois Zivkovic recuperou-a e deixou para Pizzi, o habitual batedor de bolas paradas, executar. O novato, esse, ficou à espera de nova oportunidade de fazer um remate à baliza com a camisola das águias.

citacaoO avançado entrou num cenário difícil frente ao CSKA e até tentou bater um livre. Zivkovic não deixou

Frente ao CSKA, aliás, o que mais se viu de Gabriel foram passes, com as estatísticas oficiais da UEFA a revelarem particular eficácia do jogador cedido pelo Inter nesse capítulo, 76% de sucesso superando de forma clara, por exemplo, Jiménez que também entrou na segunda parte e se ficou pelos 36% de acerto.

O esforço de Gabigol no arranque pelos encarnados foi reconhecido na Imprensa brasileira, embora se mantenham algumas reservas. O jornal "Estadão", de São Paulo, frisou que "no desespero, o técnico Rui Vitória colocou dois atacantes nos lugares de dois defensores" e que "Gabigol pouco fez em campo". Já o "Globoesporte" referiu que na estreia do atleta do Benfica "quem brilhou foi outro brasileiro [Vitinho, do CSKA]" enquanto o "Goal.com" enalteceu a "personalidade" evidenciada por Gabriel perante os russos, aguardando por mais jogos para o ver melhor.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon