Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Gigantes de Manchester unem-se para apoiar vítimas do atentado

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/05/2017 João Cardoso

O Manchester United e o Manchester City vão contribuir com um milhão de libras (1,15 milhões de euros) para o fundo de ajuda às vítimas do atentado ocorrido na segunda-feira naquela cidade inglesa, que provocou 22 mortos.

A iniciativa dos dois grandes clubes de Manchester junta-se a outras ligadas ao desporto, como a do médio costa-marfinense Yaya Touré, jogador do City, que anunciou na quarta-feira a intenção de contribuir com 100.000 libras (115.000 euros) para ajudar as vítimas do atentado.

O Salford, clube de râguebi de XIII -- uma variante muito popular no norte de Inglaterra -- dos arredores de Manchester, vai oferecer os bilhetes para o seu próximo jogo em troca de uma contribuição para o fundo de apoio às vítimas.

A primeira-ministra britânica, Theresa May, anunciou que os militares passarão a patrulhar locais-chave no Reino Unido, substituindo polícias, permitindo aumentar significativamente o número de agentes armados em patrulha.

© Fornecido por O jogo

A polícia britânica identificou o autor do atentado de segunda-feira à noite em Manchester, noroeste de Inglaterra, como Salman Abedi, 22 anos.

Abedi, nascido na área de Manchester, residia no apartamento de Fallowfield, no sul de Manchester, onde horas antes a polícia procedeu a uma explosão controlada.

Pelo menos 22 pessoas morreram, além do atacante, e 59 ficaram feridas num atentado na Arena de Manchester, no norte da Inglaterra, na segunda-feira, no final de um concerto da cantora norte americana Ariana Grande.

O atentado foi reivindicado pelo grupo extremista Estado Islâmico.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon