Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Giro: Fernando Gaviria impõe-se em Cagliari e veste camisola rosa

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/05/2017 Hugo M. Monteiro

O ciclista colombiano, Fernando Gaviria, está a fazer estreia em grandes provas do calendário velocipédico.

O colombiano Fernando Gaviria (Quick-Step Floors), estreante em grandes provas, venceu a terceira etapa da Volta a Itália em bicicleta, na chegada a Cagliari, e tornou-se o terceiro líder da prova em outros tantos dias.

O 'míssil de Antioquía', de 22 anos, fez jus à alcunha, com um 'sprint' que arrasou Rudiger Selig (Bora Hansgrohe) e Giacomo Nizzolo (Trek-Segafredo), depois do vento e da estratégia da equipa do colombiano, com Bob Jungels a impor um ritmo muito elevado, provocarem cortes no pelotão.

Gaviria selou a 21.ª vitória colombiana no 'Giro' e tornou-se o quarto camisola rosa daquele país, com o antigo campeão do mundo de pista a assumir ainda a liderança dos pontos e da juventude.

A curta etapa, a última na Sardenha, começou com a fuga de Tratnik (CCC Sprandi Polkowice), Rovny (Gazprom RusVelo) e Zhupa (Willier Triestina), que nunca tiveram mais de dois minutos de vantagem, com a Lotto-Soudal a controlar o pelotão em busca de 'segurar' a rosa de Greipel, e foram apanhados a cerca de 30 quilómetros da meta.

A 10 quilómetros do final da tirada, a Quick Step decidiu aumentar o ritmo e provocar cortes no pelotão, com dezenas de ciclistas a ficarem para trás, entre eles o líder da geral.

Com Bob Jungels, o campeão luxemburguês com objetivos na classificação geral, a liderar o 'comboio' da Quick Step, o colombiano viu Nizzolo lançar o 'sprint' primeiro, mas acabou por bater o italiano e o alemão Selig em velocidade, saltando do nono lugar para a liderança da competição.

O grupo dos principais favoritos chegou com 13 segundos de atraso, depois de o pelotão se ter conseguido reorganizar, com Rui Costa (UAE Team Emirates) a cortar a meta em 48.º, caindo três postos na geral, para 15.º.

O chefe de fila da equipa dos Emirados Árabes Unidos está a 23 segundos de Gaviria, sendo que o colombiano tem nove segundos de vantagem sobre Greipel, vencedor da segunda etapa e 13 face a Lukas Postlberger (Bora Hansgrohe), que conquistou a prova inaugural da 'corsa rosa'.

José Gonçalves (Katusha) surgiu em 61.º na etapa e subiu ao 113.º lugar, ainda que tenha de voltar a apoiar o russo Ilnur Zakarin, que voltou a furar nos quilómetros finais, à semelhança do que tinha acontecido no sábado.

© Fornecido por O jogo

A equipa do ciclista português precisou de 'trabalhos forçados', mas o chefe de fila acabou por terminar a etapa integrado no grupo de favoritos.

O campeão nacional de estrada, José Mendes (Bora Hansgrohe), caiu seis posições para 68.º, depois de cortar a meta em Cagliari a 1m17s de Gaviria, no 80.º posto.

A quarta etapa, marcada para terça-feira depois de um dia de descanso em que os ciclistas vão ser transportados para a Sicília, onde correm a ligação de Cefalù ao Monte Etna, com chegada em alto após 181 quilómetros, onde os favoritos à 'geral' se vão enfrentar pela primeira vez na montanha.

A chegada ao Etna, que acontecerá pela 50.ª vez nesta edição, traz boas memórias ao ciclismo português, uma vez que Acácio da Silva cortou a meta em primeiro a 22 de maio de 1989, na segunda etapa do 'Giro' desse ano, assumindo a liderança da geral individual.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon