Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Governador de Guam defende linguagem "firme" de Trump contra a Coreia do Norte

Logótipo de O Jogo O Jogo 14/08/2017 Administrator

O governador do território norte-americano de Guam defendeu hoje as críticas de Donald Trump contra a Coreia do Norte, afirmando que, "às vezes, os socos no nariz fazem parar os pequenos 'brutamontes'".

Eddie Calvo, governador da ilha de Guam, no Pacífico, com estatuto de território integrado nos Estados Unidos, disse hoje à AFP que o presidente norte-americano Donald Trump tem adotado uma "posição de firmeza" em relação à Coreia do Norte.

Trata-se da primeira vez que o governador de Guam se refere diretamente ao presidente Donald Trump.

Em julho, o regime de Pyongyang ameaçou disparar quatro mísseis contra as águas territoriais de Guam durante o mês de agosto.

"Qualquer pessoa que tenha frequentado uma escola primária compreende que estamos perante um pequeno 'brutamontes'", disse o governador quando foi questionado sobre o presidente da Coreia do Norte.

"Kim Jong-Un é um pequeno 'brutamontes' que tem armas demasiado potentes (...) um pequeno 'brutamontes' que temos de confrontar com muita firmeza", acrescentou Eddie Calvo.

O governador, membro do Partido Republicano, sublinha que as críticas que têm sido feitas contra Donald Trump, na gestão da crise", são "injustas", frisando que, desde 2013, que Pyongyang tem ameaçado a ilha de Guam.

Para Eddie Calvo, o ex-presidente Barack Obama também usou "linguagem marcial" para lidar com a Coreia do Norte.

Em 2016, Obama disse que os Estados Unidos têm um arsenal capaz de "destruir" a Coreia do Norte.

"Um presidente [Barack Obama] disse as coisas de uma certa forma; de uma maneira calma. O outro [Donald Trump] falou de 'fogo e cólera', mas a mensagem é a mesma", disse Calvo.

Especialistas de defesa ocidentais estimam que os mísseis de médio e longo alcance Hwasong-12 da Coreia do Norte possam atingir Guam "em 14 ou 15 minutos".

Na ilha do Pacífico Ocidental, situada a 3.400 quilómetros a sudeste da Coreia do Norte, vivem 163 mil habitantes, além dos seis militares norte-americanos concentrados em três importantes bases navais e áreas.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon