Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Governo admite alterações de sanções penais para combater violência no desporto

Logótipo de LusaLusa 06/04/2017 Alexandra Oliveira

Lisboa, 06 abr (Lusa) – A Secretaria de Estado da Juventude e do Desporto (SEJD) está a estudar a possibilidade de fazer algumas alterações nas sanções penais tendo em vista a erradicação da violência no desporto, garantiu hoje João Paulo Rebelo.

O secretário de Estado voltou a falar de possíveis alterações penais no final de uma reunião com várias entidades do futebol nacional, na qual foram debatidas soluções para tentar erradicar a violência no desporto.

“Há de facto um caminho a fazer no que diz respeito ao quadro sancionatório, seja de sanções desportivas, seja de sanções penais. Há o compromisso de todas as entidades que estiveram presentes na reunião de fazerem chegar muito rapidamente as suas sugestões neste âmbito”, disse João Paulo Rebelo.

FILIP SINGER/EPA © EPA / FILIP SINGER FILIP SINGER/EPA

Segundo o governante, “a própria secretaria de Estado está em reflexão sobre algumas das possíveis alterações a fazer no quadro das sanções penais, uma vez que as desportivas são da responsabilidade da Federação Portuguesa de Futebol”.

João Paulo Rebelo explicou que as cinco entidades que participaram na reunião e a tutela pretendem “levar a cabo uma campanha de sensibilização para agitar consciências e procurar afastar o fenómeno da violência no desporto, e em particular no futebol”.

A reunião contou com a presença dos presidentes da Federação Portuguesa de Futebol e do Conselho de Arbitragem, Fernando Gomes e José Fontelas Gomes, respetivamente, bem como do líder da Liga Portuguesa de Futebol Profissional, Pedro Proença.

Marcaram ainda presença no encontro, os presidentes do sindicato dos jogadores e da Associação Portuguesa de Árbitros de Futebol, Joaquim Evangelista e Luciano Gonçalves, bem como Carlos Dinis, em representação da Associação Nacional de Treinadores de Futebol.

No domingo, José Rodrigues, árbitro do jogo Rio Tinto-Canelas, da Divisão de Elite da da Associação de Futebol do Porto, foi agredido por Marco Gonçalves, jogador da equipa visitante e membro dos Superdragões, claque do FC Porto.

O jogador em causa atingiu o árbitro com uma joelhada na cara aos dois minutos de jogo, na sequência do cartão vermelho direto que o juiz lhe exibiu por ter agredido um adversário.

Dois dias depois, a FPF anunciou a implementação de um plano nacional de segurança adicional para as equipas de arbitragem das suas competições.

AO // NF

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon