Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Governo autorizou concurso para mais médicos e enfermeiros nas prisões -- diretor geral

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/08/2017 Administrator

Matosinhos, Porto 28 ago (Lusa) - O diretor geral de Reinserção e Serviços Prisionais, Celso Manata, anunciou hoje a autorização do Ministério das Finanças e da Justiça relativa à abertura de um concurso público externo para mais médicos e enfermeiros nas prisões.

Celso Manata falava à margem da inauguração de três quartos para encontros íntimos no Estabelecimento Prisional do Porto, em Custóias, frisando que "a falta de pessoal médico nas prisões é um assunto que já está a começar a ficar menos complicado".

"Já tivemos autorização do Ministério das Finanças e da Justiça para abrir um concurso público externo para médicos e enfermeiros", afirmou, dando ainda conta de outras medidas destinadas a suprir a carência identificada em julho.

O diretor geral esclareceu que os serviços estão "também a aceitar pedidos de mobilidade" de enfermeiros e médicos da Função Pública e admitiu avançar ainda para contratações em regime de "avenças".

"Há passos concretos", frisou Celso Manata, sem indicar o número concreto de profissionais a admitir.

Sobre um relatório do Serviço de Auditoria e Inspeção-Geral de Reinserção e Serviços Prisionais, que apontou "falhas grave de segurança" no acesso às prisões Celso Manata deu conta de uma demissão, mas pouco mais.

"Temos tido procedimentos disciplinares, temos tido demissões e há menos de 15 dias demiti uma pessoa por uma coisa dessas", afirmou, informando que os procedimentos para a aquisição de pórticos, de Raio-x e demais equipamentos "estão a correr" e "previstos no orçamento" para o próximo ano.

Lembrando que estes problemas "deviam ter sido resolvidos durante todos os anos", alertou ser "agora mais difícil", porque, em vez de comprar dois ou três equipamentos, "há que comprar 20 ou 30".

"Tudo o que é preciso para o sistema prisional está inventariado e entregue ao poder político. Agora, a resposta não pode ser instantânea, pelo que as coisas têm de ser faseadas", disse, lembrando o anúncio da colocação de câmaras de vídeo vigilância nas portarias das prisões.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon