Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Governo da Colômbia e guerrilha do ELN pedem à ONU que monitorize cessar-fogo bilateral

Logótipo de O Jogo O Jogo 29/09/2017 Administrator

O Governo colombiano e a guerrilha do Exército de Libertação Nacional (ELN) enviaram hoje um pedido ao Conselho de Segurança para garantir a participação da ONU no mecanismo que vai supervisionar o cessar-fogo bilateral com início no domingo.

O Mecanismo de Monitorização e Verificação (MVV) está encarregado de comprovar o cumprimento do acordo de cessar-fogo e inclui as forças de segurança colombianas, o ELN, a ONU e a Igreja católica, segundo um comunicado conjunto emitido hoje pelo Governo e esta força da guerrilha.

Previamente, o Presidente da Colômbia, Juan Manuel Santos, disse pretender que o cessar-fogo bilateral firmado com a segunda força da guerrilha colombiana, que se inicia em 01 de outubro, implique o abandono das armas, como sucedeu com as FARC.

"É um passo importantíssimo, um passo que espero seja o primeiro passo dentro de um processo que conduza também o ELN a deixar as armas, como sucedeu com as FARC", disse o chefe de Estado no Museu Nacional.

Juan Manuel Santos anunciou em 04 de setembro um acordo de cessar-fogo bilateral com o ELN após um processo negocial em Quito, capital do Equador, e que deverá prolongar-se durante 102 dias.

Esta declaração surge na sequência do acordo global de paz firmado com as Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia em meados deste ano e que culminou prolongadas negociações em Havana.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon