Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Governo do leste da Líbia responde aos EUA e veta entrada de norte-americanos

Logótipo de O Jogo O Jogo 28/09/2017 Administrator

O Governo do leste da Líbia, liderado pelo primeiro-ministro Abdullah al Thani, vetou a entrada dos cidadãos norte-americanos nas zonas que controla no país, em resposta à decisão do Presidente dos Estados Unidos de negar entrada aos líbios.

Em declarações na quarta-feira à noite, Al Thani classificou de "injusta" a medida de Donald Trump que "colocou todos os líbios do mesmo saco que os terroristas que os líbios combatem".

"Somos obrigados à reciprocidade. O Governo da Líbia decidiu impedir a entrada de titulares de cidadania norte-americana em solo líbio", disse.

O Presidente dos Estados Unidos decidiu, no passado dia 24 de setembro, substituir o seu polémico veto migratório a seis países de maioria muçulmana, que tinha expirado um dia antes, com um decreto que impõe restrições a oito nações, incluindo a Líbia.

Os outros países abrangidos são o Irão, Síria, Iémen, Somália, Chade, Coreia do Norte e Venezuela.

A medida, que entrará em vigor no próximo dia 18 de outubro, pretende "melhorar as capacidades e processos de vigilância para detetar tentativas de entrada nos Estados Unidos de terroristas e outras ameaças à segurança pública".

O decreto anterior, emitido em março, entrou em vigor parcialmente nos finais de junho e impedia durante 120 dias a entrada nos Estados Unidos de refugiados e, durante 90 dias, e de cidadãos de seis países de maioria muçulmana (Irão, Somália, Sudão, Síria, Iémen e Líbia).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon