Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Governo moçambicano quer reduzir mortes por VIH/Sida em 49% até 2020

Logótipo de O Jogo O Jogo 01/08/2017 Administrator

O Conselho de Ministros de Moçambique anunciou hoje em Maputo o compromisso de reduzir as mortes por VIH/Sida em 49% até 2020 e a transmissão sexual do vírus em 50%.

Em conferência de imprensa no final da sessão semanal do Conselho de Ministros, a porta-voz do órgão, Ana Comoana disse que a meta resulta do Plano Estratégico Nacional de Combate ao VIH/Sida, em linha com a Declaração Política de Alto Nível, adotada no ano passado pelas Nações Unidas.

Ana Comoana afirmou que Moçambique quer diminuir as mortes por Sida para 50 mil, em 2020, face aos 83 mil registados em 2016.

"O país quer a redução do índice de mortalidade por VIH em 49% contra os 40% inicialmente previstos, passando de 68 mil em 2016, para 25.490 em 2020", referiu a porta-voz do Conselho de Ministros.

Quanto à transmissão por via sexual, prosseguiu Ana Comoana, a meta do país é reduzir a contaminação de 83 mil casos, em 2016, para 50 mil casos, em 2020.

Comoana adiantou que o Governo está igualmente comprometido em eliminar o estigma das pessoas portadoras do VIH/Sida até 2020, aumentar o número de crianças infetadas em tratamento para 81% e o número de adultos para 85%.

"Como ações de seguimento visando o alcance dessas metas, o Governo vai prosseguir com a coordenação multissetorial não só entre organismos públicos, mas também com o setor privado e a sociedade civil, em geral", acrescentou.

A promoção de ações combinadas ao nível de base, como forma de integrar as ações de combate ao VIH/Sida nos planos de desenvolvimento local e a expansão de intervenções prioritárias, como prevenção e aumento do acesso ao aconselhamento e testagem são também parte da aposta do Governo, continuou a porta-voz do Conselho de Ministros de Moçambique.

O índice de HIV/Sida em Moçambique aumentou de 11,5%, em 2009, para 13,2%, em 2015, de acordo com dados do Inquérito de Indicadores de Imunização, Malária e HIV/SIDA (IMASIDA), divulgados em março deste ano pelo Governo moçambicano.

O relatório do programa da ONU para o combate à Sida (ONUSIDA), publicado em julho, 54% das pessoas que vivem com o VIH/Sida no país estão em tratamento e 61% dos infetados têm conhecimento do seu estado, de acordo com o hoje divulgado.

Segundo o documento, Moçambique está entre os sete países da África Oriental e Austral que concentram 50% das novas infeções que ocorreram entre 2010 e 2016, e que nesse período atingiram 790 mil.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon