Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Grupo radical Al-Shabab decapitou nove civis no Quénia

Logótipo de O Jogo O Jogo 08/07/2017 Administrator

O grupo extremista Al-Shabab da Somália decapitou hoje nove pessoas num ataque a uma aldeia no sudeste do Quénia, fazendo crescer as preocupações de que o grupo islâmico tenha adotado uma nova estratégia sangrenta.

O ataque ocorreu na aldeia de Jima, na província de Lamu, afirmou James Ole Serian, responsável de uma equipa que reúne várias agências de segurança que combatem o Al-Shabab, grupo radical com ligações à Al-Qaida.

Decapitações realizadas pelo Al-Shabab têm sido raras no Quénia, onde o grupo tem realizado dezenas de ataques mortais nos últimos anos, mas são uma prática mais frequente na Somália, uma forma de os extremistas amedrontarem as populações locais.

Nas últimas semanas, o grupo extremista tem aumentado os ataques no Quénia, representando uma ameaça de segurança, um mês antes da eleição presidencial.

O Al-Shabab prometeu vingar-se do Quénia, que enviou tropas em 2011 para a Somália para combater o grupo, que no ano passado se tornou no grupo islâmico extremista mais mortífero em África.

Nos últimos meses, o grupo tem aumentado os ataques com bombas caseiras, causando a morte a pelo menos 46 pessoas nas províncias de Lamu e Mandera.

O aumento dos ataques representa um grande problema para as agências de segurança, face à realização de eleições presidenciais, a 08 de agosto, disse um ex-militar norte-americano e analista de segurança, Andrew Franklin.

No dia das eleições, as forças de segurança estarão focadas em tentar evitar qualquer tipo de violência e o Al-Shabab pode aproveitar-se disso, considerou o especialista.

Não houve, até agora, qualquer reação do Governo nem do Presidente, Uhuru Kenyatta, ao ataque.

O Quénia é um dos cinco grupos que integram a força da União Africana que apoia o frágil Governo somali contra a insurgência do Al-Shabab, e tem sido também o principal alvo da retaliação do grupo radical.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon