Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Grupos Cívicos exortam a UNESCO a rejeitar a candidatura da egípcia Khattab

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/10/2017 Administrator

Grupos de Direitos Cívicos exortam a UNESCO a rejeitar a candidatura da egípcia Moushira Khattab, para dirigir esta agência das Nações Unidos, alegando que foi cúmplice do Estado egípcio em ataques a valores que a organização defende.

Na sexta-feira, seis grupos de defesa dos Direitos Cívicos afirmaram que Moushira Khattab está em silêncio sobre o encerramento pelo Estado de várias bibliotecas e sobre ataques a outras instituições culturais no Egito, lançando dúvidas sobre a sua competência para liderar a Organização das Nações Unidas para Educação, Ciência e Cultura (UNESCO).

A UNESCO é responsável pela coordenação da cooperação internacional nas áreas da Educação, Ciência e Cultura.

Entre os grupos críticos de Khattab, está o Instituto do Cairo para Estudos de Direitos Humanos e a organização Nazra para Estudos Feministas.

A agência noticiosa France-Presse tentou hoje contactar Khattab, que atualmente está em Paris, mas não recebeu qualquer resposta.

O embaixador Mohammed el-Orabi, diretor da campanha de Khattab, divulgou uma lista de 23 organizações da sociedade civil que apoiam a candidatura de Khattab.

Moushira Khattab, de 71 anos, já serviu anteriormente em missões diplomáticas egípcias.

A eleição para o cargo de diretor-geral da UNESCO, para os próximos quatro anos (2017-2021), realiza-se em Paris, na próxima segunda-feira, e o escolhido irá suceder a Irina Bokova, que foi eleita em 2009.

Portugal, por seu turno, apresentou uma candidatura ao Conselho Executivo da UNESCO (2017-2021), cuja eleição é em novembro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon