Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Guarda costeira chinesa entra pela primeira vez em águas do oeste do Japão

Logótipo de O Jogo O Jogo 16/07/2017 Administrator

Dois navios da Guarda Costeira chinesa penetraram no sábado as águas territoriais do oeste do Japão, na primeira incursão deste tipo, confirmaram hoje as autoridades japonesas.

As embarcações navegaram durante poucas horas em águas japonesas próximas da ilha de Tsushima e Okinoshima, situadas no Estreito da Coreia, segundo informou a Guarda Costeira japonesa numa conferência de imprensa.

A Guarda Costeira nipónica pediu às embarcações que abandonem as suas águas, mas não indicou por que motivo nem se considerou esta ação uma intrusão ilegal.

De acordo com a Convenção das Nações Unidas sobre o Direito do Mar, reconhece-se a navios de Estados terceiros o direito de passagem, sempre que esta aconteça em conformidade com o direito internacional e normas locais.

Barcos chineses, tanto de pesca como navios da Guarda Costeira, costumam penetrar frequentemente em águas que o Japão considera pertencerem ao seu território, em torno das ilhas islas Senkaku (Diaoyu, em chinês).

O conflito pela soberania das Senkaku, administradas por Tóquio mas reclamadas por Pequim, reacendeu desde que, em 2012, o Japão nacionalizou vários dos ilhotes desabitados.

Situadas no Mar do Sul da China, a cerca de 150 quilómetros de Taiwan e do arquipélago japonês de Okinawa, as Senkaku têm uma superfície total de sete quilómetros quadrados.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon