Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Hamas aceita condições para reconciliação com líder da Autoridade Palestiniana

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/09/2017 Administrator

O movimento de resistência islâmica Hamas anunciou hoje ter aceitado as condições exigidas pelo rival e líder da Autoridade Palestiniana, Mahmud Abbas, para a reconciliação entre os dois governos palestinianos.

Em comunicado, o Hamas afirmou "responder aos esforços do Egito, que refletem a vontade de pôr fim à separação e conseguir a reconciliação" e ao "desejo palestiniano de alcançar a unidade nacional".

O Hamas declarou ainda ter dissolvido a comissão encarregada da administração da faixa de Gaza, convidado o governo de Abbas a regressar ao enclave e estar pronto a realizar novas eleições em Gaza e na Cisjordânia. A Autoridade Palestiniana ainda não comentou este anúncio.

Desde 2007 que os palestinianos estão divididos entre dois governos rivais, na sequência da vitória eleitoral do Hamas e da expulsão das forças leais a Abbas de Gaza, deixando ao presidente da Autoridade Palestiniana a administração das zonas autónomas da Cisjordânia.

Repetidas tentativas de reconciliação entre os dois lados falharam sempre.

A posição do Hamas tem vindo a enfraquecer devido aos bloqueios egício e israelita, a três guerras com Israel e ao isolamento internacional. A economia de Gaza está destruída e os residentes do enclave só tem eletricidade durante algumas horas por dia.

O Egito organizou recentemente negociações de reconciliação com o Hamas e, na passada semana, Abbas enviou também uma delegação de representantes ao Egito.

Apesar do anúncio agora feito, muitos obstáculos subsistem e, entre as condições que o Hamas afirmou aceitar, não é claro se o movimento está pronto a colocar as suas forças de segurança sob o controlo de Abbas, um ponto essencial que inviabilizou tentativas de reconciliação passadas.

Desconhece-se também como é que este último esforço de mediação egípcia se articula com o anterior apoio tácito das autoridades egípcias a um acordo de partilha de poder em Gaza entre o Hamas e Mohammed Dahlan, antigo assessor de Abbas e atual rival exilado em Abu Dhabi (Emirados Árabes Unidos).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon