Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Herrera recorda tempos difíceis e garante: "Fico enquanto o Dragão me quiser"

Logótipo de O Jogo O Jogo 03/05/2017 Alcides Freire
© Fornecido por O jogo

Apesar de não estar a jogar com regularidade, o capitão assegura estar satisfeito e preparado para continuar no Dragão. Mas se tiver de sair, não será problema

Herrera não é titular no FC Porto desde 22 de fevereiro (Juventus), somando apenas 53 minutos de utilização desde então. Ainda assim, o mexicano assegura estar satisfeito no FC Porto, apesar de não fechar as portas a uma eventual transferência. "Na verdade, estou muito contente aqui. Já o disse muitas vezes. Gosto muito do clube, da cidade e das pessoas. Estarei aqui enquanto o clube me quiser. Se decidir que tenho de mudar de ares, mudarei. Se decidir que quer que eu continue, fico encantado da vida", referiu em entrevista ao jornal "Esto", do México.

O médio recordou, também, os tempos difíceis pelos quais passou no início da carreira. "Estava no Pachuca e mandaram-me para o Tampico Madero, onde não nos pagavam. Tinha 20 anos e outra pessoa para sustentar. Eu ainda podia comer no clube, mas éramos dois e foram tempos difíceis. Pior ainda quando a minha mulher engravidou. Conversávamos muito e chegámos a falar sobre deixar o futebol e irmos os dois trabalhar. Não tinha medo porque posso fazer outras coisas, não sou um inútil", admitiu. Porém, não desistiu. "Sabia que tendo uma oportunidade poderia ter uma vida melhor. Mas depois a minha mulher queria ir ao ginecologista e eu dizia, "como vamos pagar?". Os meus pais ajudaram, uma pessoa com quem tinha jogado também, mas era difícil, muito difícil", contou.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon