Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Ideia de jogo fluida neste espaço de tempo? Seria uma leviandade"

Logótipo de O Jogo O Jogo 24/09/2017 Alcides Freire

V. Setúbal e Boavista defrontam-se esta segunda-feira, em jogo da sétima jornada do campeonato

O treinador do Boavista disse que vai a Setúbal com "a ideia fundamental" de derrotar o Vitória, segunda-feira, na sétima jornada da I Liga portuguesa de futebol, e admitiu que o médio David Simão pode ser titular.

Jorge Simão anteviu, em conferência de imprensa, esse embate fora com os sadinos, cujo técnico, José Couceiro, elogiou.

"[O V. Setúbal] é uma equipa que tem um treinador que respeito muito e admiro. Privilegia um tipo de jogo assente num ataque posicional e que está a tirar também muito proveito do Gonçalo Paciência, que está numa boa fase. Tem outros jogadores muito acutilantes, quer o Arnold pelo corredor direito quer o João Amaral", destacou.

O treinador explicou que admira Couceiro "por tudo aquilo que ele tem feito pelo futebol português, porque desempenhou vários cargos e, por ter essas competências, conseguiu uma visão muito lúcida do futebol-negócio e do futebol-jogo".

Jorge Simão estreou-se com uma vitória frente ao Benfica (2-1), na ronda anterior e um dia depois de ter sido apresentado como técnico axadrezado, em substituição de Miguel Leal.

Há 11 anos que o Boavista não vencia os encarnados, mas Jorge Simão afirmou que a sua equipa não se deixou deslumbrar com o feito e que, portanto, isso não foi uma preocupação nos dias que se seguiram.

"A minha preocupação incidiu em dotar a equipa de mais algum tipo de comportamento que pretendo implementar. Tenho dez dias de Boavista e seria uma leviandade achar que neste espaço de tempo iríamos conseguir ter uma ideia de jogo perfeitamente fluida", argumentou.

Jorge Simão guardou segredo sobre se vai mudar o sistema tático da equipa, alegando que isso seria "estar a dar alguns trunfos ao adversário".

"Mas também digo outra coisa: a minha função é, independentemente do que eu gostava de fazer, aquilo que os jogadores me dizem que é o melhor para a equipa", sustentou, tendo frisado que não foi ele que construiu o plantel.

O que o move agora é mobilizar os seus jogadores para uma "superação constante", que, na sua ótica, "foi bem visível no jogo com o Benfica e que vai ter continuidade neste jogo com o Setúbal".

Jorge Simão aludiu ainda a uma característica que diz estar enraizada no Boavista: "Estes jogadores querem ganhar", apontou.

© Fornecido por O jogo

O técnico boavisteiro disse que "a ideia fundamental é ganhar o jogo" com o Vitória e que "é uma boa possibilidade" David Simão fazer parte do 'onze' titular.

A sua ambição, adiantou também, é "já amanhã ter uma equipa confortável quer seja na fase ofensiva quer seja na fase defensiva" e quer a equipa esteja em vantagem ou em desvantagem no marcador.

Jorge Simão pretende "uma equipa madura que sabe que, consoante o resultado e o tempo do jogo, o que tem de fazer".

O treinador comentou ainda a introdução do videoárbitro, que considerou "extremamente positiva" e um método que "necessita de alguns pequenos ajustes".

O Boavista, 12.º classificado, e o Vitória, 11.º, ambos com 12 pontos, defrontam-se na segunda-feira no Estádio do Bonfim, a partir das 20:00, no jogo que fecha a sétima jornada, com arbitragem de Nuno Almeida, da Associação de Futebol do Algarve.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon