Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Igreja em São Jorge classificada como Monumento Nacional com obras de 600 mil euros

Logótipo de O Jogo O Jogo 11/10/2017 Administrator

A Igreja Paroquial das Manadas, na ilha de São Jorge, classificada como Monumento Nacional, foi objeto de uma intervenção de cerca de 600 mil euros, estando em estudo a sua abertura à visita de turistas, foi hoje anunciado.

"É uma intervenção que valoriza sobremaneira este espaço, não apenas qualificando e dando melhores condições para a sua atividade como espaço de culto, mas sobretudo recuperando e até dignificando a sua qualidade" de Monumento Nacional, afirmou o presidente do Governo Regional dos Açores.

Vasco Cordeiro salientou que o objetivo do investimento é "preservar e qualificar", mas também que este se "transforme num espaço em que, simultaneamente, seja possível cumprir uma função de dinamização cultural, de atratividade, de dar a conhecer esta comunidade e até - porque não - possa constituir também um fator de criação de emprego e de riqueza para esta comunidade".

O padre Manuel António Santos admitiu que "há sempre coisas que são necessárias recuperar", exemplificando com a sacristia e o espaço exterior, ressalvando que, como a freguesia é pequena, com menos de 300 habitantes, "a população não pode sustentar nem sequer as obras e não pode sustentar tudo aquilo que pertence à Igreja".

Segundo o sacerdote, "há pelo menos mais quatro ermidas" na freguesia das Manadas.

Sobre uma eventual abertura do templo aos visitantes, Manuel António Santos referiu que "está em diálogo" com a Direção Regional de Cultura.

"Há várias perspetivas e vamos abrir a Igreja aos visitantes", declarou, referindo, contudo, que não pode, apenas com as suas finanças, assegurar um funcionário todo o dia, mas que tal hipótese depende, também, do eventual pagamento para aceder ao templo.

O responsável prometeu "fazer o melhor" neste aspeto porque "quem fica a beneficiar não é só a Igreja das Manadas, é a ilha toda e até a região, porque é um belíssimo monumento que pode e deve ser visitado".

Sobre a possibilidade de o templo estar aberto ao turismo, o chefe do executivo açoriano adiantou que "há um conjunto de mecanismos criados pelo Governo Regional que podem e devem ser utilizados nestas circunstâncias com benefício de todos".

A Igreja de Santa Bárbara, no concelho das Velas, começou a ser construída em 1510, tendo a conclusão ocorrido em 1770.

A adjudicação da empreitada de requalificação estrutural da cobertura, conservação e restauro dos caixotões e restantes elementos decorativos do teto e das paredes da Igreja de Santa Bárbara ocorreu em março de 2015.

O Governo dos Açores termina hoje a visita estatutária à ilha de São Jorge.

A deslocação, que começou na segunda-feira, é uma imposição do Estatuto Político-Administrativo dos Açores, que determina que o executivo regional deve visitar cada uma das ilhas do arquipélago pelo menos uma vez por ano e que o Conselho do Governo se reúna na ilha visitada.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon