Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndio em Gondomar e Valongo obriga a combate por meios aéreos

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/10/2017 Administrator

O incêndio que lavra desde as 11:00 nos concelhos de Gondomar e Valongo e está a colocar em perigo habitações e armazéns fabris vai ser combatido com meios aéreos, indicaram à Lusa fontes da Proteção Civil e das autarquias.

Em causa um incêndio que deflagrou na Serra de Santa Justa, no concelho de Valongo, e que alastrou ao concelho vizinho de Gondomar, onde, mais exatamente em São Pedro da Cova, está a pôr em perigo algumas habitações e a zona industrial Mimosas.

Em declarações à agência Lusa, o presidente da Câmara de Gondomar, Marco Martins, confirmou a vinda de um helicóptero para o local e avançou que "eventuais planos de evacuação estão preparados".

"Esperemos que seja a ultima hipótese, mas, a ser necessário retirar pessoas de casa e acomodá-las, a câmara tem um plano preparado e assegurará o que for necessário", disse o autarca de Gondomar.

Também o presidente da Câmara de Valongo, José Manuel Ribeiro, descreveu "um dia de combate às chamas muito duro" e fez um apelo público com vista ao auxílio.

"São necessários meios aéreos no terreno. Há aqui zonas complicadas", referiu o presidente da Câmara de Valongo.

Já de acordo com o comandante dos Bombeiros Voluntários de São Pedro da Cova, Romero Gandra, estão duas frentes ativas que lavram "com grande intensidade", disse o responsável, acrescentando que dois bombeiros ficaram feridos sem gravidade.

"É um incêndio que evolui rapidamente influenciado pelo vento e com dificuldades de acesso nas zonas de florestação", referiu o comandante.

No terreno estão 173 homens e 51 veículos de várias corporações de bombeiros.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon