Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Autarca de Gavião quer mais meios aéreos a combater as chamas

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/07/2017 Administrator

O presidente da Câmara Municipal de Gavião, José Pio, alertou hoje para a necessidade de serem mobilizados mais meios aéreos para o combate ao incêndio que lavra no concelho, na zona de Belver.

"Os meios aéreos são escassos", disse à agência Lusa o autarca de Gavião, no distrito de Portalegre, relatando que o fogo se "desgovernou" hoje à tarde, com "várias frentes ativas".

Segundo José Pio, os meios terrestres "são razoáveis", mas os aéreos são "escassos" para a dimensão e para as "várias frentes" do fogo.

O combate às chamas mobilizava, às 17:00 de hoje, um total de 247 operacionais, apoiados por 59 viaturas e quatro meios aéreos.

O fogo deflagrou na terça-feira no local de Ribeira de Eiras, na freguesia de Belver, concelho de Gavião, tendo o alerta sido dado às 16:18.

Hoje de manhã, segundo fonte dos bombeiros, cerca de 70% do incêndio estava dominado, mas, após o almoço, a situação "agravou-se", relatou José Pio.

Durante a última noite, cerca de 120 pessoas foram retiradas, por precaução, das suas casas, localizadas em pequenos aglomerados populacionais, e instaladas no Centro Social Belverense, em Belver, tendo começado a regressar ao início da manhã.

Tanto o presidente do município como os bombeiros não têm registo de casas ardidas ou de danos pessoais, estando as chamas a lavrar numa zona de mato, pinhal e eucaliptal.

O autarca disse que o incêndio já causou "elevados prejuízos materiais" e que arderam palheiros e garagens.

O incêndio obrigou ao corte do trânsito em várias estradas da zona.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon