Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Incêndios: Cáritas Coimbra vai reconstruir 40 casas afetadas pelas chamas na região Centro

Logótipo de O Jogo O Jogo 01/08/2017 Administrator

A Cáritas de Coimbra vai reconstruir 40 habitações afetadas pelos incêndios que começaram em junho em Pedrógão Grande e em Góis, foi hoje anunciado.

Das 40 reabilitações, 21 são de reconstrução total da casa e 19 de reconstrução parcial, sendo que 20 intervenções vão ser realizadas na Castanheira de Pera, 15 em Pedrógão Grande, três na Sertã, uma em Figueiró dos Vinhos e uma em Góis, referiu a Cáritas de Coimbra, em nota de imprensa enviada à agência Lusa.

No final da sexta semana de apoio prestado no terreno, esta instituição registou mais de 53 mil produtos angariados e 1,7 milhões de euros contabilizados em donativos em numerário, tendo já sido entregues às famílias 8.640 bens.

Dos produtos doados, registam-se muitos bens alimentares, assim como medicamentos, produtos de enfermagem, produtos de higiene e limpeza, ração, roupa de cama, vestuário, algum mobiliário e eletrodomésticos e utensílios.

"São quase mil, as empresas, instituições, associações e particulares que confiaram à Cáritas de Coimbra o seu donativo para apoiar as famílias e pessoas afetadas pelos incêndios", sublinhou a instituição, que já visitou "praticamente a totalidade dos casos que lhe foram confiados" para a intervenção em primeiras habitações.

Na nota de imprensa, a instituição frisa ainda que "continua no terreno com os seus técnicos" para receber donativos ou para entregar apoios sinalizados.

"Mantém ainda os contactos com entidades e particulares, a partir desta fase, com o objetivo de reunir parceiros e agilizar processos para a reconstrução e recheio das habitações", acrescentou a Cáritas de Coimbra.

O incêndio que deflagrou em Pedrógão Grande no dia 17 de junho, no distrito de Leiria, provocou pelo menos 64 mortos e mais de 200 feridos, e só foi dado como extinto uma semana depois.

Mais de dois mil operacionais estiveram envolvidos no combate às chamas, que consumiram 53 mil hectares de floresta, o equivalente a cerca de 75 mil campos de futebol.

O fogo chegou ainda aos distritos de Castelo Branco, através da Sertã, e de Coimbra, pela Pampilhosa da Serra e Penela.

No mesmo dia, um violento fogo deflagrou igualmente em Góis, não se registando neste caso quaisquer vítimas mortais.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon